Sexta, 24 Novembro 2017

Juatuba ganha Sala do Empreendedor

Publicado em Educação Segunda, 18 Setembro 2017 15:29
Avalie este item
(0 votos)

Para viabilizar a implantação da Sala Mineira do Empreendedor em Juatuba, a Prefeitura assinou um contrato de Acordo de Cooperação Técnica com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae – e com a Junta Comercial do Estado de Minas Gerais – Jucemg -, nesta terça-feira, 12. Na mesma data, o Sebrae já deu inicio a uma pesquisa para levantar as necessidades e demandas do comércio local, além de palestras e capacitações. 

O objetivo da instalação do espaço é centralizar o atendimento e contato com os empresários do município, independentemente do porte, para que eles possam obter as orientações necessárias ao desenvolvimento dos negócios. A medida visa ainda oferecer informações e auxílio para aqueles que desejam formalizar a atuação no mercado. 

A iniciativa pretende envolver, além da comunidade empreendedora, a Central dos Dirigentes Lojistas – CDL – e secretarias municipais, como a de Planejamento e Coordenação, que está fomentando o projeto. Foi idealizado também o programa “Educação Empreendedora” nas escolas, por meio da qualificação dos professores pelo Sebrae, para que possam levar para as salas de aulas o empreendedorismo. Com essa estratégia, o Município espera incentivar o desenvolvimento econômico de Juatuba.

 

Atendimento Sebrae porta a porta 

 

O Sebrae Minas disponibilizou duas atendentes para as visitas aos pequenos negócios de Juatuba, com o objetivo de identificar necessidades e apresentar soluções que melhorarão a gestão das empresas. O atendimento pode ser agendado pelo 3535-5640. 

 

Microempreendedores individuais orrespondem a mais de 4% da população na região 

 

Muitos brasileiros estão enxergando no empreendedorismo uma maneira de contornar a crise no mercado de trabalho e também de realização do sonho do próprio negócio. De acordo com relatórios do Portal do Empreendedor, Juatuba conta com 1.057 pessoas registradas como Microempreendedoras Individuais – MEI -, na faixa de idade entre 18 a acima de 70 anos. O número é maior entre 31 e 40 anos: são 320 ao todo. Já em Mateus Leme são 1.182 MEIs, e a maioria, 382, também tem de 31 a 40 anos.

 

Benefícios, direitos e deveres do MEI

 

O MEI é o regime de tributação mais simples. O único gasto de quem adere é com o Documento de Arrecadação do Simples Nacional - DAS. Um pagamento mensal, que corresponde a R$ 47,85 (comércio ou indústria), R$ 51,85 (prestação de serviços) ou R$ 52,85 (comércio e serviços). O cálculo equivale a 5% do salário mínimo, a título da Contribuição para a Seguridade Social, mais R$ 1 de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços - ICMS - e/ou R$ 5 de Imposto sobre Serviços - ISS.

O registro se enquadra no Simples Nacional, ficando isento dos tributos federais (Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL). Entretanto, o microempreendedor precisa ficar atento à prestação de contas mensal e anual, que devem ser feitas on-line.  

Atualmente, para ser um microempreendedor individual, é necessário faturar até R$ 60 mil por ano, ou seja, R$ 5 mil por mês, limite este que vai subir para R$ 81 mil a partir de 2018, não ter participação em outra empresa como sócio ou titular e ter no máximo um empregado contratado, que receba o salário-mínimo ou o piso da categoria. O MEI também pode trabalhar com carteira assinada paralelamente, nesse caso, os vencimentos não são somados ao limite de faturamento anual.  

Ao se cadastrar no MEI, o trabalhador adquire CNPJ na hora, o que facilita a abertura de conta bancária, pedido de empréstimos, a emissão de notas fiscais e que ele possa comprar diretamente de um fornecedor. O registro também dá direito aos benefícios previdenciários, como auxílio-maternidade, auxílio-doença, aposentadoria, entre outros.

Lido 274 vezes

Deixe um comentário

SUGESTÃO DE MATÉRIA

EDIÇÃO EM PDF ONLINE