Quinta, 14 Dezembro 2017

A Prefeitura de Mateus Leme intensifica a partir desta semana as ações de controle e combate ao mosquito transmissor da dengue e da febre Chikungunya. Desde segunda-feira, dia 05, agentes da Secretaria Municipal de Saúde realizam o Levantamento Rápid Destaque

Publicado em Geral Terça, 13 Janeiro 2015 09:41
Avalie este item
(0 votos)

A Prefeitura de Mateus Leme intensifica a partir desta semana as ações de controle e combate ao mosquito transmissor da dengue e da febre Chikungunya. Desde segunda-feira, dia 05, agentes da Secretaria Municipal de Saúde realizam o Levantamento Rápido de Infestação do Aedes aegypti – LIRAa – o primeiro de 2015, com o objetivo de identificar os focos de proliferação do inseto e exterminá-los. O resultado, previsto para ser divulgado no início da próxima semana, vai apontar as áreas de maior presença do mosquito e indicar os bairros e distritos que receberão reforços no combate à doença.

 Este ano o LIRAa é realizado com antecedência, dois meses mais cedo que em 2014. A expectativa é que, identificadas as áreas de maior presença do Aedes aegypti, tanto a Secretaria Municipal quanto a Secretaria de Estado de Saúde tenham condições de planejar ações para diminuir o número de casos de dengue.

 Além de preventivas, em 2015, as estratégias de combate ao mosquito transmissor da doença serão mais rigorosas. “Desde 2013 as autoridades sanitárias sabem que ele pode transmitir também o vírus CHIKV, o Chikungunya, que provoca sintomas parecidos aos da dengue, como febre alta, dores de cabeça e nas articulações, além de erupções na pele”, alerta Simone Batista Correa, mobilizadora da Secretaria de Saúde contra as forma de proliferação do inseto.

 

Altos índices

 em 2014

 

A intenção da Prefeitura de Mateus Leme ao antecipar as medidas de controle e combate ao mosquito transmissor da dengue a Prefeitura de Mateus Leme é de minimizar os riscos de contaminação pela doença. Em 2014, o índice apurado no município foi considerado incompatível com o que prevê o Ministério da Saúde para o limite aceitável de infestação. 

No último LIRAa, dos quase 20 mil imóveis cadastrados no município, 491 foram vistoriados. Essa amostragem é suficiente para apontar onde estão as maiores concentrações de larvas e as regiões mais propensas à propagação da doença. É com base no resultado dessa análise que a Secretaria de Saúde sabe se há ou não riscos de epidemia da doença. Se o índice de infestação de larva do mosquito, apontado pelo LIRAa, for superior a 1%, é decretado sinal de alerta. Abaixo de 1% é a margem considerada satisfatória e acima de 4% é porque há risco de um surto de dengue. Em Mateus Leme, o resultado apurado foi de 1,8% em março de 2014.

 Conforme dados da Secretaria de Saúde de Mateus Leme, 90% dos focos do mosquito Aedes aegypti encontrados no município são provenientes dos quintais de casas, caixas d’águas descobertas, vasilhas, engradados, pneus e objetos receptores de águas deixados ao tempo, como pratos de vasos florais e ralinhos de esgoto. E é para mudar essa realidade que a Secretaria de Saúde vai intensificar a mobilização contra o mosquito transmissor da doença.

 A ideia é envolver todos os moradores na luta contra a doença. “A administração está criando condições de identificar com antecedências as áreas de risco e agir preventivamente contra a dengue a febre Chikungunya. Mas, é preciso que todos entendam a importância de eliminar os focos da doença e lutar contra a dengue”, comenta a coordenadora municipal de vigilância em Saúde, Lucélya Nunes de Souza. Ela ressalta que é responsabilidade de todos zelar pela limpeza de quintais e terrenos inabitados, evitar deixar recipientes como pneus, garrafas e latas expostos ao tempo, onde possam acumular água da chuva, manter caixas d’água sempre cobertas e protegidas, além de não deixar água empoçada por mais de dois dias.

 

Mobilização coletiva

 

O dia D de mobilização nacional e prevenção contra o vírus da dengue e também contra a Chikungunya será no dia 07 de fevereiro, sábado. Essa será a segunda data apontada pelo Ministério da Saúde para a realização de uma campanha para instruir a população sobre as formas de prevenir a proliferação do mosquito Aedes aegypti e alertar sobre a gravidade das enfermidades. A primeira mobilização foi no último dia 06 de dezembro.

 “A campanha adota um tom que busca mostrar que a responsabilidade não é só da Prefeitura, é compartilhada com sociedade. É uma responsabilidade de todos. Para intensificar a prevenção, vamos fazer o dia D em fevereiro, época mais quente e mais chuvosa, pra que tenhamos mais resultados no enfrentamento dessas doenças”, afirmou o ministro da Saúde durante o lançamento do calendário de enfrentamento à dengue e à febre Chikungunya, em novembro.

 

Lido 7898 vezes

Deixe um comentário

SUGESTÃO DE MATÉRIA

EDIÇÃO EM PDF ONLINE