Quinta, 16 Agosto 2018

Mesmo com as chuvas, nível do Sistema Serra Azul ainda está na faixa de 28%

Publicado em Geral Segunda, 22 Janeiro 2018 15:16
Avalie este item
(0 votos)

 

Dados divulgados pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais – Copasa – apontam que o armazenamento no Sistema Paraopeba, formado pelos reservatórios de Rio Manso, Vargem das Flores e Serra Azul, alcançou 58,2% da capacidade total. A represa, responsável pelo abastecimento de 37% da população da Região Metropolitana de Belo Horizonte – RMBH -, chegou a níveis preocupantes em meio à crise hídrica, entre os anos de 2015 e 2016, atingindo 45,5% em novembro passado, pior marca desde fevereiro de 2016, quando o índice baixou para 43,4%. As precipitações, desde o fim de 2017, já deram uma aliviada na situação. O Serra Azul, em Juatuba, estava com 28,3% no início desta semana.  Mas, a regularidade precisa ser mantida até o término do período chuvoso, em março, para que a oferta dos recursos seja suficiente durante a estiagem. 

Entre as soluções para que a manutenção do volume está a preservação da cobertura vegetal sobre as áreas de recargas e nascentes, que tem como conseqüência o amortecimento da água das chuvas, permitindo que o líquido penetre lentamente na terra, em vez de escorrer para rios, como ocorre em lugares onde há apenas asfalto ou terra desmatada. Para garantir essa medida, a Copasa, o governo de Minas Gerais e a Fundação Biodversitas anunciaram a execução do Projeto de Recuperação Florestal das Áreas de Preservação Permanente – APPs -, na RMBH. A iniciativa propõe a revitalização das nascentes e matas ciliares de mananciais do maior reservatório do Sistema Paraopeba, o Rio Manso, que, sozinho, é capaz de abastecer 17% da Grande BH. Está prevista a restauração de 410 hectares de APPs úmidas na região da bacia, na cidade onde está localizada a represa e ainda em Itatiaiuçu e Brumadinho. 

 

Lido 440 vezes

Deixe um comentário

SUGESTÃO DE MATÉRIA

EDIÇÃO EM PDF ONLINE