Terça, 21 Novembro 2017

Acusado de matar ex-esposa e jogar corpo na zona rural de Mateus Leme é condenado a 18 anos

Publicado em Policial Segunda, 13 Novembro 2017 07:46
Avalie este item
(0 votos)

O Júri Popular da Comarca de Betim condenou o vigilante Juliano Ribeiro Pinheiro, 37, a 17 anos e dez meses de reclusão pelo assassinato da ex-mulher, Eliane Braz da Silva, 34. O cadáver foi encontrado em 31 de março de 2016, às margens da BR-262, na zona rural de Mateus Leme. De acordo com os autos, ela morreu em decorrência de ferimentos causados por pancada na cabeça. 

O acusado estava preso preventivamente. À época do crime, o homem chegou a registrar desaparecimento da ex-esposa, mas relatos de familiares e o histórico de violência doméstica sofrida por Eliane, desde 2011, colocaram-no como o principal suspeito. 

“Eram agressões, lesão corporal. Por várias vezes, a vítima foi ameaçada com um facão e em certa ocasião, o indivíduo ateou fogo no corpo dela”, disse o delegado Otávio Luiz de Carvalho, responsável pelo caso. Juliano foi sentenciado por homicídio qualificado, de acordo com o inquérito, praticado com motivações passionais, uma vez que o réu não aceitava o término do relacionamento de sete anos. 

Lido 84 vezes

Deixe um comentário

SUGESTÃO DE MATÉRIA

EDIÇÃO EM PDF ONLINE