Domingo, 20 Maio 2018

Júlio Fares reforça cobrança ao governo Estado por mais segurança na MG-050

Publicado em Política Segunda, 12 Março 2018 14:23
Avalie este item
(0 votos)

A situação da MG-050 em alguns trechos que cortam Mateus Leme é insustentável. Moradores de diversas regiões da cidade continuam a enfrentar riscos nas travessias. Um atropelamento na quarta-feira, 28, entre os bairros Mangabeiras e João Paulo II, cuja vítima faleceu no domingo, 04, chamou a atenção, mais uma vez, para a necessidade de medidas. Um dia antes do acidente, o prefeito Júlio Fares e o chefe de Gabinete, Marcus Júnior Diniz, haviam se reunido com os responsáveis pelo setor de projetos da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas – Setop – para reforçar a cobrança por mais segurança e melhorias das condições de vários pontos da estrada. 

Entre as solicitações do Executivo ao governo, a revisão do sistema de captação pluvial na área central, principalmente na rua Joaquim Pio e solução para o escoamento das águas pluviais na rua Serra Azul, que é um dos corredores de vazão, causando transtornos para os bairros localizados nas imediações. A situação piorou após as fortes chuvas que atingiram o município recentemente.

A construção de uma passarela na altura do João Paulo II com Mangabeiras, perto da loja de uma grande rede de supermercados, e de outra perto da Escola Héllen Jaqueline, em Azurita, é reivindicada pela administração municipal desde abril de 2017. O prefeito afirmou que está inconformado com o descaso. “Levamos a questão tanto ao governo quanto a concessionária, a partir do início do mandato. Não admito mais vítimas”, declarou.

Em busca de soluções para os problemas na MG-050, a Prefeitura de Mateus Leme ajuizou, no ano passado, uma ação contra o Estado e a empresa responsável pela manutenção da rodovia. De acordo com o Executivo, a iniciativa garantiu avanços, como a retomada das obras, a iluminação das travessias de pedestres, o início da instalação da passarela no bairro Nossa Senhora de Lourdes, em Azurita; o guarda-corpo próximo à Escola Hélen Jaqueline; a passagem elevada, na altura da avenida Padre Vilaça; a mudança da angulatura da passagem de veículos perto da avenida Padre Vilaça e a sinalização do trânsito em toda a marginal da estrada.

 

Lido 408 vezes

Deixe um comentário

SUGESTÃO DE MATÉRIA

EDIÇÃO EM PDF ONLINE