Segunda, 20 Novembro 2017

Famílias ainda ignoram Estatuto do Idoso e "esquecem" parentes nos asilos

Publicado em Saúde Quarta, 04 Outubro 2017 08:55
Avalie este item
(0 votos)

Domingo, 1º de outubro, é comemorado o Dia do Idoso. A data remete à criação do estatuto que protege essa parcela da população e reforça a necessidade de ampliação dos serviços voltados a ela. Incentivar as pessoas a reavaliarem as atitudes em relação aos "velhinhos" também está entre os objetivos da mobilização feita anualmente, durante as celebrações, com foco, principalmente, em conscientizar sobre o sofrimento causado pelo descaso e abandono. 

A legislação estabelece como obrigação da família, da comunidade, da sociedade e do poder público assegurar ao idoso a efetivação do direito à vida, saúde, alimentação, liberdade, dignidade, respeito e lazer, além do convívio social. No entanto, a realidade ainda é outra. No Lar São Mateus, em Mateus Leme, por exemplo, todos os idosos acolhidos foram levados por parentes, sem o próprio consentimento.

“A maioria deixa os entes aqui por falta de estrutura para cuidar deles. Infelizmente, grande parte não volta, ou seja, não existe o vínculo. Nós temos um idoso que está aqui há aproximadamente 25 anos. Apesar de os familiares nem sempre cumprirem seu papel, a comunidade está sempre realizando visitas. Atualmente recebemos uma média de cinco por dia, e isso é muito bom para os nossos internos”, comentou o coordenador da instituição, João Henrique Alves Silva. 

A casa de acolhimento de Mateus Leme atende 30 pessoas, sendo 19 mulheres e 11 homens. Fundada há 34 anos, a entidade abriga os idosos em situação de vulnerabilidade e oferece assistência física, mental e social, com o objetivo de preservar a saúde dos mesmos. 

 

Sobrevivência

 

A receita fixa mensal para manter o Lar São Mateus  em funcionamento provém, em 89,9%, da aposentadoria dos idosos. Outros 10,1% são recursos da Prefeitura. Contudo, o valor arrecadado não é suficiente para cobrir todos os gastos. Para conseguir arcar com todas as despesas, a instituição promove diversos eventos beneficentes e conta com doações da sociedade, o que tem possibilitado a continuidade das atividades até hoje.

Para quem deseja realizar uma visita ou fazer uma doação, a entidade funciona na rua Coronel Tomaz de Andrade, 335, Centro. Mais informações pelo telefone 3535-1033. 

 

Lido 114 vezes

Deixe um comentário

SUGESTÃO DE MATÉRIA

EDIÇÃO EM PDF ONLINE