Quarta, 24 Janeiro 2018

Juatuba adere à campanha Dezembro Vermelho e reforça prevenção à Aids

Publicado em Saúde Segunda, 18 Dezembro 2017 07:56
Avalie este item
(0 votos)

No mês de luta contra a Aids, é realizada em todo o território nacional a campanha Dezembro Vermelho, com o objetivo de chamar a atenção para as medidas de prevenção, assistência, proteção e promoção dos direitos das pessoas que vivem com o HIV. A mobilização foi criada por meio da lei 13.504, aprovada pelo Senado em outubro e publicada no Diário Oficial da União em 07 de novembro de 2017. 

Juatuba já aderiu ao movimento e reforçou as estratégias em relação ao vírus e às doenças provocadas por ele em decorrência da baixa imunidade dos portadores. Para conscientizar a população sobre a importância da precaução e da importância do diagnóstico, que pode ser feito por meio de teste rápido, a Prefeitura tem realizado uma série de atividades nas Unidades Básicas de Saúde – UBSs. Blitze educativas, orientações e palestras nos postos também fazem parte da programação, que segue até o dia 30 de dezembro. 

O município tem hoje 48 casos confirmados de contaminação pelo HIV, entre os quais, uma gestante e uma criança. Em 2016 foram notificados seis e neste ano, até o momento, há registro de um. Os novos pacientes são encaminhados para o Serviço de Prevenção e Assistência em Doenças Especializadas – Sepadi -, em Betim. Na cidade vizinha, eles têm acompanhamento ambulatorial e psicológico, e recebem os medicamentos retrovirais, que compõem o coquetel responsável por inibir a multiplicação do vírus, além de poderem contar com a assistência na UBS da região onde moram. 

Na cidade, o teste rápido pode ser solicitado nos postos de saúde do Centro (Rua João Saliba, 115); Bela Vista (Rua Governador Valadares, 1.126, Canaan); Boa Vista (Rua Eupídio Batista, 185); e Braúnas (Rua 11, 150, Jardim Baviera). O exame pode ser feito em qualquer uma das unidades, mesmo que a pessoa não resida no bairro. O resultado sai em 20 minutos e é sigiloso. 

De acordo com o Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais, do Ministério da Saúde, o número de infectados no país explodiu, entre 2006 e 2015, nas faixas de 15 a 29 anos. Além disso, segundo a UNAids, órgão das Nações Unidas para lidar com a epidemia, os casos de Aids no Brasil aumentaram 3%, entre 2010 e 2016. No mundo, essa taxa sofreu queda de 11%. 

 

Lido 73 vezes

Deixe um comentário

SUGESTÃO DE MATÉRIA

EDIÇÃO EM PDF ONLINE