Domingo, 25 Fevereiro 2018

Já no fim da semana passada, sexta-feira, 12, uma guarnição da Polícia Militar de Juatuba realizava patrulhamento pelas ruas do bairro Eldorado, quando se deparou com um veículo Fiat/Siena, preto. A equipe suspeitou do motorista e deu ordem de parada a ele, que ainda se desvencilhou e fugiu em alta velocidade. Porém, o apoio de outras viaturas garantiu a abordagem do condutor e passageiro. 

Em consulta ao sistema, os policiais constataram que o automóvel, usado para a prestação de serviços de transporte individual de passageiros, por meio do aplicativo Uber, em Belo Horizonte, havia sido tomado de assalto, na capital. Com os ocupantes, os militares encontraram duas porções de maconha e R$ 70 em dinheiro. O carro foi rebocado e os criminosos detidos.  

 

Quintas da 

Boa Vista 

 

Também na sexta-feira, 12, um Fiat/Uno foi recuperado no bairro Quintas da Boa Vista, em Juatuba. Acionada pelo Centro de Operações Policiais Militares – Copom -, a guarnição compareceu ao endereço citado na denúncia, um local ermo, onde estava estacionado o veículo. As apurações mostraram que o carro foi roubado em Betim. 

 

Em atendimento a denúncias anônimas, feitas por meio do 181, a Polícia Militar de Mateus Leme encaminhou, na tarde de segunda-feira, 15, uma equipe ao bairro Novo Progresso. A guarnição se deparou com três indivíduos, em atitudes suspeitas, e fez a abordagem. Os elementos, um deles menor de idade e outro bastante procurado na região, portava, uma pistola Imbel .380, sem numeração; oito munições .635 e uma .40. Eles estavam ainda com 24 buchas de maconha, um telefone celular, dez reais e uma balança digital. Todos foram detidos. 

 

A Polícia Civil de Minas Gerais – PCMG – anunciou que pretende criar uma Delegacia Especializada no Combate a Roubos a Bancos e Caixas Eletrônicos. A proposta foi divulgada após reunião de membros do alto escalão da corporação, em 09 de janeiro, que discutiram novas estratégias para conter os assaltos às instituições financeiras e explosões de terminais de autoatendimento. Esse tipo de crime tem aterrorizado todo o estado e nos últimos tempos, as quadrilhas agem, principalmente, nas pequenas cidades do interior. Juatuba e Mateus Leme já foram alvos de atentados algumas vezes. 

De acordo com o projeto debatido na semana passada, a unidade será concretizada a partir de uma resolução, que deve ser assinada em breve. O intuito é fazer com que o trabalho funcione de forma preventiva, por meio do serviço de inteligência. As ações terão, ainda, o apoio da Coordenadoria de Recursos Especiais – Core – grupo de policiais devidamente preparados para atuar em operações de alto risco e destinado a apoiar qualquer necessidade da PCMG no território mineiro. 

A perspectiva é de instalação da Delegacia Especializada o mais rápido possível, diante da realidade enfrentada por moradores de diversos municípios, que acabam se tornando reféns da situação.  A equipe está sendo constituída e contará com suporte de agentes em cada departamento da corporação no estado. 

 

Nova Serrana registrou um tremor de terra com intensidade de 2,8 na escala Richter, nesta semana, conforme boletim divulgado pelo Observatório Sismológico de Brasília – Obsis. Na tabela de magnitude, de 2,0 a 2,9, são abalos geralmente não perceptíveis pela população, sendo detectados apenas por sismógrafos. No entanto, nesse caso, o fenômeno, na tarde de segunda-feira, 15, foi sentido, principalmente por moradores de Leandro Ferreira. Ninguém ficou ferido e não houve chamadas para atendimentos pelo Corpo de Bombeiros ou Polícia Militar.

A escala Richter é uma forma de medir a amplitude dos terremotos com base nas ondas sísmicas que se propagam a partir do local de origem. Quanto maior a energia liberada, maior a amplitude do movimento do solo causada por ele e a pontuação. Os primeiros danos aparecem entre 4 e 4,9, com quebra de janelas e outros objetos. Entre 7 e 7,9, prédios podem sair das fundações e rachaduras aparecem no solo.

 

 

Dados divulgados pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais – Copasa – apontam que o armazenamento no Sistema Paraopeba, formado pelos reservatórios de Rio Manso, Vargem das Flores e Serra Azul, alcançou 58,2% da capacidade total. A represa, responsável pelo abastecimento de 37% da população da Região Metropolitana de Belo Horizonte – RMBH -, chegou a níveis preocupantes em meio à crise hídrica, entre os anos de 2015 e 2016, atingindo 45,5% em novembro passado, pior marca desde fevereiro de 2016, quando o índice baixou para 43,4%. As precipitações, desde o fim de 2017, já deram uma aliviada na situação. O Serra Azul, em Juatuba, estava com 28,3% no início desta semana.  Mas, a regularidade precisa ser mantida até o término do período chuvoso, em março, para que a oferta dos recursos seja suficiente durante a estiagem. 

Entre as soluções para que a manutenção do volume está a preservação da cobertura vegetal sobre as áreas de recargas e nascentes, que tem como conseqüência o amortecimento da água das chuvas, permitindo que o líquido penetre lentamente na terra, em vez de escorrer para rios, como ocorre em lugares onde há apenas asfalto ou terra desmatada. Para garantir essa medida, a Copasa, o governo de Minas Gerais e a Fundação Biodversitas anunciaram a execução do Projeto de Recuperação Florestal das Áreas de Preservação Permanente – APPs -, na RMBH. A iniciativa propõe a revitalização das nascentes e matas ciliares de mananciais do maior reservatório do Sistema Paraopeba, o Rio Manso, que, sozinho, é capaz de abastecer 17% da Grande BH. Está prevista a restauração de 410 hectares de APPs úmidas na região da bacia, na cidade onde está localizada a represa e ainda em Itatiaiuçu e Brumadinho. 

 

Está aberto o período de matrículas para os cursos técnicos da Fundação de Educação para o Trabalho de Minas Gerais – Utramig -, em Belo Horizonte. São oito as opções: análises clínicas, eletrônica, enfermagem, informática, telecomunicações, meio ambiente, recursos humanos e segurança do trabalho. A instituição oferece, ainda, a especialização em instrumentação cirúrgica.

A duração é de 18 meses, com carga horária de estágio curricular obrigatória. As exceções ficam por conta pós em instrumentação cirúrgica, direcionada a técnicos em enfermagem, de um semestre, e o curso de recursos humanos que tem previsão de conclusão em um ano. 

O interessado deve estar cursando - ou ter concluído - o ensino médio. As inscrições serão aceitas até o dia 09 de fevereiro, com atendimento de segunda a sexta-feira, das 08h às 19h, na própria instituição, que fica na avenida Afonso Pena, 3.400, bairro Cruzeiro, na capital. 

Mais informações pelo (31) 3263-7544 ou endereço eletrônico O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Está aberto o período de matrículas para os cursos técnicos da Fundação de Educação para o Trabalho de Minas Gerais – Utramig -, em Belo Horizonte. São oito as opções: análises clínicas, eletrônica, enfermagem, informática, telecomunicações, meio ambiente, recursos humanos e segurança do trabalho. A instituição oferece, ainda, a especialização em instrumentação cirúrgica.

A duração é de 18 meses, com carga horária de estágio curricular obrigatória. As exceções ficam por conta pós em instrumentação cirúrgica, direcionada a técnicos em enfermagem, de um semestre, e o curso de recursos humanos que tem previsão de conclusão em um ano. 

O interessado deve estar cursando - ou ter concluído - o ensino médio. As inscrições serão aceitas até o dia 09 de fevereiro, com atendimento de segunda a sexta-feira, das 08h às 19h, na própria instituição, que fica na avenida Afonso Pena, 3.400, bairro Cruzeiro, na capital. 

Mais informações pelo (31) 3263-7544 ou endereço eletrônico O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Mateus Leme recebeu no sábado, 13, o Programa Despoluir, que visa a aferição dos gases liberados na descarga dos veículos, por meio da queima de combustíveis. A iniciativa foi viabilizada pela parceria entre a Prefeitura, o governo federal, a Federação dos Transportes – Fetran -, o Serviço Social do Transporte – Sest – e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte – Senat. 

A princípio, passaram pelas medições, por meio do opacímetro, os ônibus das linhas municipais e intermunicipais.  As empresas responsáveis pelos serviços ganharam o “Selo Verde”, para afixação nos veículos fiscalizados: 100% da frota utilizada pelos prestadores na cidade teve aprovação. A proposta é de expansão do projeto no município. 

Desde 2007, o Programa Despoluir, da Confederação Nacional do Transporte - CNT – atua junto a concessionárias do transporte público, transportadoras de cargas, caminhoneiros autônomos e taxistas para orientar. O objetivo não é punir, mas dar condições para que sejam seguidos os parâmetros legais e os limites de emissão de poluentes.  Segundo a Organização Mundial da Saúde,  por ano,  o número de mortes relacionadas direta ou indiretamente à poluição é de 6,5 milhões, em média.  

 

Entre os dias 13 e 15 de março deste ano, será realizada a 16ª edição da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia - Febrace. A mostra reunirá, em São Paulo, estudantes de todo o país, que terão a oportunidade de apresentar os trabalhos de pesquisa científica desenvolvidos nas instituições de ensino. Entre os 27 projetos de alunos de unidades educacionais mineiras, 12 são de jovens pesquisadores matriculados na rede mantida pelo Estado. Dois deles, de Mateus Leme, da Escola Estadual Domingos Justino Ribeiro, que mais uma vez se destacaram no segmento e conseguiram as credenciais para o mais importante evento do gênero no país. 

De acordo com os organizadores, o Comitê de Seleção considerou diversos fatores para a escolha, incluindo: submissões completas e de acordo com as regras da Febrace; avaliações e recomendações dos pré-avaliadores; distribuição demográfica dos estudantes de ensino básico no Brasil e proporção.  Para ampliar a abrangência de participação, foi determinada uma quantidade máxima de finalistas que podem ser selecionados por instituição de ensino.

Promovida pelo Laboratório de Sistemas Integráveis da Escola Politécnica - LSI-EP -, da Universidade de São Paulo – USP -, a mostra objetiva estimular novas vocações em Ciências e Engenharia por meio do desenvolvimento de projetos criativos e inovadores, aproximar as escolas públicas e privadas das universidades e criar uma oportunidade para jovens entrarem em contato com diferentes culturas e cientistas.

A Escola Domingos Justino levará à feira o projeto “A Batata Milagrosa: Estudo das Propriedades Medicinais e Características Botânicas”, desenvolvido por Lohana Stephany Tomaz Silva, Lorena Keroliny Tomaz Silva, com orientação de Fabíola Cristina Fonseca. Outra pesquisa feita na instituição e que será apresentada em São Paulo é “Caracterização Fitoquímica dos Tubérculos da Planta Inhame”, de Alex Rodrigues de Araújo, Gabriel França da Silva e Pedro Lucas Nogueira Oliveira, que também foram orientados pela   professora Fabíola. 

 

Minas na Febrace 

 

Chegando à 16ª edição, a Feira Brasileira de Ciências e Engenharia – Febrace -, maior evento do gênero no país, já premiou trabalhos científicos desenvolvidos por diversos estudantes mineiros, de diferentes instituições de ensino do estado. Em 2017, do total de 346 projetos selecionados, Minas Gerais concorreu com quatro pesquisas, e conquistou destaque com “Estudo das Propriedades Medicinais da Planta Barbatimão (Stryphnodendron adstringens)”, iniciativa também de alunos da Escola Estadual Domingos Justino Ribeiro, em Mateus Leme. 

 

A Mineração Usiminas - Musa – vendeu 800 mil toneladas de minério de ferro, em dezembro de 2017. Esse foi o maior volume comercializado em um único mês, desde o início das operações, em 2010. O recorde, anterior era de 744 mil t., desde outubro de 2013.

O resultado é decorrente da retomada de duas plantas paralisadas, em função dos baixos preços no minério no mercado internacional, registrados entre 2015 e 2016. A Musa voltou a operar as Instalações de Tratamento de Minério Flotação e Mina Leste, localizadas na região de Serra Azul, em Itatiaiuçu, no início do segundo semestre do ano passado. Ambas foram responsáveis pelo aumento de 25% a produção anual da empresa, no comparativo entre 2016 e 2017, e geraram cerca de 400 postos permanentes de trabalho. Durante 2017, a média mensal de vendas foi de cerca de 300 mil toneladas. 

O grupo ficou aproximadamente 18 meses sem vender para o exterior, retomando o comércio internacional somente em setembro de 2017.  A empresa continua com planos para manter as exportações em 2018. De acordo com o diretor-executivo Wilfred Bruijn, é esperada uma produção maior, tendo em vista que as instalações de tratamento Flotação e Mina Leste estarão em operação ao longo de todo o ano. 

 

SUGESTÃO DE MATÉRIA

EDIÇÃO EM PDF ONLINE