Segunda, 23 Abril 2018

A Unidade de Apoio Suzana, que integra o programa Estratégia de Saúde da Família – ESF – agora disponibiliza mais profissionais para os atendimentos à população da região. A medida contempla os moradores dos bairros Nossa Senhora de Fátima, Jardim de Alá e Jardim Serra Azul, que antes precisavam se deslocar até a Reta Grande para garantir acesso à atenção primária. 

Desde segunda-feira, 19, os usuários da rede pública contam com médico, de segunda a sexta-feira, das 08h às 12h. Os serviços de enfermagem funcionam nas segundas e quartas, das 07h às 16h, e terças, no período da manhã. Uma técnica de enfermagem fica todos os dias no local, das 07h às 16h. 

O posto, que fica na rua Quatro, 99, no Nossa Senhora de Fátima, oferecia à comunidade aferição de pressão arterial, sutura, além da assistência domiciliar aos pacientes acamados. A previsão, de acordo com a Prefeitura, é de que os novos serviços alcancem 15 pessoas por dia. Casos de urgência e emergência, à noite e aos fins de semana, continuam na Unidade de Pronto Atendimento – UPA. 

 

A Unidade de Apoio Suzana, que integra o programa Estratégia de Saúde da Família – ESF – agora disponibiliza mais profissionais para os atendimentos à população da região. A medida contempla os moradores dos bairros Nossa Senhora de Fátima, Jardim de Alá e Jardim Serra Azul, que antes precisavam se deslocar até a Reta Grande para garantir acesso à atenção primária. 

Desde segunda-feira, 19, os usuários da rede pública contam com médico, de segunda a sexta-feira, das 08h às 12h. Os serviços de enfermagem funcionam nas segundas e quartas, das 07h às 16h, e terças, no período da manhã. Uma técnica de enfermagem fica todos os dias no local, das 07h às 16h. 

O posto, que fica na rua Quatro, 99, no Nossa Senhora de Fátima, oferecia à comunidade aferição de pressão arterial, sutura, além da assistência domiciliar aos pacientes acamados. A previsão, de acordo com a Prefeitura, é de que os novos serviços alcancem 15 pessoas por dia. Casos de urgência e emergência, à noite e aos fins de semana, continuam na Unidade de Pronto Atendimento – UPA. 

 

A Unidade de Apoio Suzana, que integra o programa Estratégia de Saúde da Família – ESF – agora disponibiliza mais profissionais para os atendimentos à população da região. A medida contempla os moradores dos bairros Nossa Senhora de Fátima, Jardim de Alá e Jardim Serra Azul, que antes precisavam se deslocar até a Reta Grande para garantir acesso à atenção primária. 

Desde segunda-feira, 19, os usuários da rede pública contam com médico, de segunda a sexta-feira, das 08h às 12h. Os serviços de enfermagem funcionam nas segundas e quartas, das 07h às 16h, e terças, no período da manhã. Uma técnica de enfermagem fica todos os dias no local, das 07h às 16h. 

O posto, que fica na rua Quatro, 99, no Nossa Senhora de Fátima, oferecia à comunidade aferição de pressão arterial, sutura, além da assistência domiciliar aos pacientes acamados. A previsão, de acordo com a Prefeitura, é de que os novos serviços alcancem 15 pessoas por dia. Casos de urgência e emergência, à noite e aos fins de semana, continuam na Unidade de Pronto Atendimento – UPA. 

 

A Unidade de Apoio Suzana, que integra o programa Estratégia de Saúde da Família – ESF – agora disponibiliza mais profissionais para os atendimentos à população da região. A medida contempla os moradores dos bairros Nossa Senhora de Fátima, Jardim de Alá e Jardim Serra Azul, que antes precisavam se deslocar até a Reta Grande para garantir acesso à atenção primária. 

Desde segunda-feira, 19, os usuários da rede pública contam com médico, de segunda a sexta-feira, das 08h às 12h. Os serviços de enfermagem funcionam nas segundas e quartas, das 07h às 16h, e terças, no período da manhã. Uma técnica de enfermagem fica todos os dias no local, das 07h às 16h. 

O posto, que fica na rua Quatro, 99, no Nossa Senhora de Fátima, oferecia à comunidade aferição de pressão arterial, sutura, além da assistência domiciliar aos pacientes acamados. A previsão, de acordo com a Prefeitura, é de que os novos serviços alcancem 15 pessoas por dia. Casos de urgência e emergência, à noite e aos fins de semana, continuam na Unidade de Pronto Atendimento – UPA. 

 

 

A Biblioteca Municipal Geraldo Alves de Oliveira, localizada em Mateus Leme, realiza, neste mês , um ato que visa incentivar as pessoas que se encontram em atraso na devolução de livros ao espaço.

 O ato consiste na retirada da ‘penalização’ aplicada pela biblioteca aos usuários que devolvem os livros em atrasos. “O prazo máximo para a devolução de livros é de 14 dias, porém algumas pessoas atrasam. Isso não acarreta multa financeira, mas a pessoa fica impedida de pegar mais livros de 15 a 30 dias. Este mês, devido ao período de férias não estamos aplicando essa “penalização”, todos podem devolver e pegar os livros normalmente” Explica Gabriel Guttemberg - Auxiliar de Biblioteca.

Ele ainda ressalta que há cerca de 7 anos, era realizada uma campanha mais elaborada para incentivar a devolução dos livros, mas atualmente a biblioteca conta um número mínimo de funcionários “Antes, eram 10 funcionários. Então podiam ir nas escolas, fazer um ponto de devolução ou algo assim, mas atualmente contamos com apenas três, então hoje não podemos fazer isso, por isso é necessário que as pessoas realizem a devolução de maneira correta.”

O espaço está em funcionamento desde 1970 na cidade e realiza empréstimo de livros mediante um cadastro realizado através da Carteira de identidade, comprovante de Endereço e uma foto 3x4. Com esse cadastro, o usuário pode escolher dois livros para levar para casa em forma de empréstimo.

A Biblioteca Municipal funciona hoje à Rua dos funcionários, 23 - Centro. Além do empréstimo de livros, o espaço oferece à toda a comunidade serviços de impressão, xerox, auxílio em pesquisas escolares, internet de livre acesso e estará realizando ao longo do ano, algumas atividades que serão divulgadas em suas redes sociais.

A Igreja Católica deu início na Quarta-Feira de Cinzas, dia 14 de fevereiro, a mais uma Campanha da Fraternidade. A iniciativa da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB -, tem como tema este ano a superação da violência, assunto já debatido em outras duas edições da mobilização, cujo lema em 2018 é “Vós sois todos irmãos”. A Diocese de Divinópolis, da qual fazem parte as paróquias de Juatuba e Mateus Leme, abordou as questões a serem tratadas em coletiva de imprensa. Durante a reunião, foi apresentado também o mapeamento da criminalidade na região, além do trabalho desenvolvido pelas lideranças religiosas, poder público e sociedade civil organizada no enfrentamento ao problema, com a proposta de despertar e sensibilizar a população. 

“De fato estamos diante de um mal que nos toca a todos e a todo o lugar. Hoje não se pode dizer que a violência seja algo epidêmico, pois, está em toda a parte e de forma permanente. Por isso, queremos uma outra reflexão, devemos tomar atitudes grandes e importantes, começando por dentro, em uma mudança de mentalidade”, afirmou o bispo Dom José Carlos Souza Campos. Para ele, o primeiro passo para trabalhar a temática nas comunidades é mostrar a gravidade da situação, não apenas em relação aos crimes, mas também fazer com que os católicos reflitam sobre os atos do cotidiano. “É preciso olhar o outro não como rival, como um oponente, mas de uma maneira fraterna”, explicou. 

A Campanha da Fraternidade 2018 trabalha com três premissas: “Ver, Julgar e Agir”, que consiste, basicamente, em analisar os fatos, as atitudes do dia a dia e buscar resolução. Ao falar a respeito, Dom José lembrou outras personalidades, além de Jesus e fora do Cristianismo, que buscaram a paz. “É preciso dar ouvidos a essas vozes boas, que como Cristo, vão gritar pela reconciliação, pelo respeito e pela tolerância”, ressaltou. “Se hoje há uma realidade de violência que é ´macro`, certamente temos que iniciar o processo de uma conversão que é “micro”, isto é, começar em nós, com um outro olhar sobre a sociedade e sobre as pessoas. Não haverá uma mudança de estrutura, se não houver uma de mentalidade”, completou o bispo. 

Fundo de Solidariedade

A Campanha da Fraternidade 2018 vai até 25 de março, Domingo de Ramos. Durante todo o período de mobilização são recolhidos valores para o Fundo Diocesano da Solidariedade. O montante arrecadado é dividido entre projetos relacionados ao tema colocado em debate. Neste ano, parte do dinheiro vai para a instalação de unidade da Associação de Proteção e Assistência ao Condenado – Apac -, em Divinópolis. Outra quantia será para a construção da sede da Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados – Fbac -, na cidade de Itaúna. 

 

Já no fim da semana passada, sexta-feira, 12, uma guarnição da Polícia Militar de Juatuba realizava patrulhamento pelas ruas do bairro Eldorado, quando se deparou com um veículo Fiat/Siena, preto. A equipe suspeitou do motorista e deu ordem de parada a ele, que ainda se desvencilhou e fugiu em alta velocidade. Porém, o apoio de outras viaturas garantiu a abordagem do condutor e passageiro. 

Em consulta ao sistema, os policiais constataram que o automóvel, usado para a prestação de serviços de transporte individual de passageiros, por meio do aplicativo Uber, em Belo Horizonte, havia sido tomado de assalto, na capital. Com os ocupantes, os militares encontraram duas porções de maconha e R$ 70 em dinheiro. O carro foi rebocado e os criminosos detidos.  

 

Quintas da 

Boa Vista 

 

Também na sexta-feira, 12, um Fiat/Uno foi recuperado no bairro Quintas da Boa Vista, em Juatuba. Acionada pelo Centro de Operações Policiais Militares – Copom -, a guarnição compareceu ao endereço citado na denúncia, um local ermo, onde estava estacionado o veículo. As apurações mostraram que o carro foi roubado em Betim. 

 

Em atendimento a denúncias anônimas, feitas por meio do 181, a Polícia Militar de Mateus Leme encaminhou, na tarde de segunda-feira, 15, uma equipe ao bairro Novo Progresso. A guarnição se deparou com três indivíduos, em atitudes suspeitas, e fez a abordagem. Os elementos, um deles menor de idade e outro bastante procurado na região, portava, uma pistola Imbel .380, sem numeração; oito munições .635 e uma .40. Eles estavam ainda com 24 buchas de maconha, um telefone celular, dez reais e uma balança digital. Todos foram detidos. 

 

A Polícia Civil de Minas Gerais – PCMG – anunciou que pretende criar uma Delegacia Especializada no Combate a Roubos a Bancos e Caixas Eletrônicos. A proposta foi divulgada após reunião de membros do alto escalão da corporação, em 09 de janeiro, que discutiram novas estratégias para conter os assaltos às instituições financeiras e explosões de terminais de autoatendimento. Esse tipo de crime tem aterrorizado todo o estado e nos últimos tempos, as quadrilhas agem, principalmente, nas pequenas cidades do interior. Juatuba e Mateus Leme já foram alvos de atentados algumas vezes. 

De acordo com o projeto debatido na semana passada, a unidade será concretizada a partir de uma resolução, que deve ser assinada em breve. O intuito é fazer com que o trabalho funcione de forma preventiva, por meio do serviço de inteligência. As ações terão, ainda, o apoio da Coordenadoria de Recursos Especiais – Core – grupo de policiais devidamente preparados para atuar em operações de alto risco e destinado a apoiar qualquer necessidade da PCMG no território mineiro. 

A perspectiva é de instalação da Delegacia Especializada o mais rápido possível, diante da realidade enfrentada por moradores de diversos municípios, que acabam se tornando reféns da situação.  A equipe está sendo constituída e contará com suporte de agentes em cada departamento da corporação no estado. 

 

Nova Serrana registrou um tremor de terra com intensidade de 2,8 na escala Richter, nesta semana, conforme boletim divulgado pelo Observatório Sismológico de Brasília – Obsis. Na tabela de magnitude, de 2,0 a 2,9, são abalos geralmente não perceptíveis pela população, sendo detectados apenas por sismógrafos. No entanto, nesse caso, o fenômeno, na tarde de segunda-feira, 15, foi sentido, principalmente por moradores de Leandro Ferreira. Ninguém ficou ferido e não houve chamadas para atendimentos pelo Corpo de Bombeiros ou Polícia Militar.

A escala Richter é uma forma de medir a amplitude dos terremotos com base nas ondas sísmicas que se propagam a partir do local de origem. Quanto maior a energia liberada, maior a amplitude do movimento do solo causada por ele e a pontuação. Os primeiros danos aparecem entre 4 e 4,9, com quebra de janelas e outros objetos. Entre 7 e 7,9, prédios podem sair das fundações e rachaduras aparecem no solo.

 

SUGESTÃO DE MATÉRIA

EDIÇÃO EM PDF ONLINE