Quinta, 16 Agosto 2018

Sexta-feira, 27, foi o Dia do Motociclista e, em Juatuba, uma série de atividades voltadas à prevenção aos acidentes marcou a data. Palestra educativa, distribuição de folhetos, limpeza e cristalização de viseiras, com produtos especiais, além de verificação dos adesivos dos veículos e capacetes fizeram parte da programação, desenvolvida pela manhã, na Praça dos Três Poderes.

A campanha teve como objetivo alertar e orientar os condutores sobre as atitudes que devem ser adotadas nas ruas, avenidas ou rodovias. A iniciativa, da concessionária da MG-050, contou com apoio da Prefeitura, por meio da Secretaria de Segurança Pública, Defesa Social e Juventude.

Em patrulhamento pela área central de Juatuba, a Polícia Militar abordou três menores, que corriam pela rua Antônio Rosa de Araújo, sentido bairro Canaã. A equipe identificou os rapazes, todos moradores de Francelinos, e alunos da Escola Estadual Miguel Rodrigues, no programa Educação de Jovens e Adultos - EJA. Durante as buscas, a guarnição localizou no bolso de um dos adolescentes 11 buchas de maconha. Ele contou que comprou cada porção do entorpecente por R$ 8, para revender por R$ 10, a unidade. A PM acionou o Conselho Tutelar, que acompanhou as providências legais.

A Polícia Militar Rodoviária – PMRv - montou um cerco no trecho da MG-050 em Mateus Leme, no fim da tarde de quarta-feira, 1º, para capturar dois indivíduos. Os homens, irmãos, foram reconhecidos por usuários de ônibus intermunicipal como assaltantes responsáveis por arrastões nos coletivos, ao longo da rodovia. Um deles estava armado com revólver calibre 38 e, quando alguns passageiros perceberam, alertaram a guarnição.

 

Com a barreira no posto da corporação, no KM 75, o veículo foi parado para averiguação. O criminoso que portava a arma desceu e passou a atirar contra o efetivo, enquanto corria. A equipe revidou e atingiu o elemento, que apesar de socorrido e levado ao Pronto Atendimento, não resistiu aos ferimentos. O outro envolvido foi preso. Ambos já tinham passagens.

A maior e mais abrangente campanha eleitoral dos últimos oito anos também será a com menos tempo para os candidatos apresentarem e debaterem propostas junto à sociedade. Isso porque, desde a aprovação da reforma, em outubro de 2015, esta será a primeira vez que partidos e coligações terão menor prazo para a propaganda gratuita no rádio e televisão e menos tempo para as ações nas ruas.

A atual legislação começou a vigorar em 2016 nas eleições municipais. Prefeitos e vereadores foram autorizados a levarem seus slogans e projetos para as ruas e para a internet a partir de 16 de agosto. Em 2018, a data foi mantida e cairá numa quinta-feira, um dia após o prazo limite para os políticos requererem registro de candidatura à Justiça Eleitoral. O início da mobilização abre as portas para a distribuição de material gráfico, realização de comícios e carreatas, além da veiculação de propaganda na internet, desde que não paga.

 O horário eleitoral gratuito no rádio e televisão será transmitido a partir de 31 de agosto, o que significa a diminuição de dez dias, em comparação à última campanha de presidenciáveis, em 2014. A definição do tempo de TV, ao qual terão direito os candidatos e coligações, ainda será publicada pelo Tribunal Superior Eleitoral – TSE -, após os Tribunais Regionais elaborarem, ao lado dos partidos e a representação das emissoras o plano de mídia para uso da parcela do espaço destinado à exibição das propostas.

O fim da propaganda nos veículos de comunicação será em 04 de outubro. O dia 06 foi estabelecido como a data limite para a distribuição material gráfico e realização de caminhadas e carreatas, bem como a veiculação de jingles com mensagens dos candidatos. O pleito está marcado para o domingo, 07, das 08h às 17 horas. Os eleitores votarão primeiro, em um deputado estadual, um deputado federal e dois senadores; depois no governador e, por fim, para presidente.

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais – Copasa -, responsável pelo abastecimento de Juatuba e Mateus Leme, reajustou a água em 4,31%. O aumento começou a vigorar em 1º de agosto, com aval da agência reguladora dos serviços.

O índice é maior que a inflação acumulada entre maio de 2017 e 2018, de acordo com o IPCA: 2,86%. De acordo com o governo, a fatura aumenta em cada faixa de consumo, conforme a utilização nas diferentes categorias: residencial, comercial, industrial ou pública.

Foi anunciada, na sexta- -feira, 27, a manutenção do adicional na conta de energia elétrica, que seguirá no patamar 2 da cor vermelha. Isso significa que, para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos, haverá uma cobrança extra de R$ 5 nas faturas. Agosto será o terceiro mês seguido com a bandeira tarifária mais elevada. A sobretaxa começou a ser aplicada em junho.

A justificativa para a medida tem relação com “o prosseguimento das condições hidrológicas desfavoráveis e à redução no nível de armazenamento dos principais reservatórios do Sistema Interligado Nacional – SIN”.

Novo projeto para processamento de outro tipo de elemento presente no minério está em andamento

O presidente da Usiminas, Sérgio Leite, descartou, em entrevista, esta semana, as supostas negociações para a venda da mineração em Itatiaiuçu. O executivo negou a existência de possíveis compradores e garantiu que as notícias contrárias não passam de especulações. Os rumores, veiculados nas últimas semanas, tiveram origem na previsão de esgotamento do minério friável em 2025.

As informações são de que continuam os estudos para desenvolvimento do Projeto Compactos, que inclui investimentos para processamento de outro tipo de elemento presente no ativo. No entanto, de acordo com Sérgio Leite, nenhuma decisão será tomada agora, já que os prognósticos apontam para pelo menos sete anos de reservas. “Teremos que fazer investimentos, pois, a operação é diferente. Mas, tudo transcorre normalmente. As pesquisas estão em andamento”, comentou.

 Ele lembrou que o ativo minerário foi adquirido pela siderúrgica em 2008, quando a capacidade era de quatro milhões de toneladas anuais. Após uma série de melhorias operacionais, aumentou para oito mi/ano. Depois, com o Projeto Friáveis, em execução a partir de 2012, subiu para 12 mi, que é a atual.

 A Mineração Usiminas – Musa – entregou para o conglomerado uma produção de 2,6 milhões de toneladas de minério de ferro no primeiro semestre, um crescimento de 97%, quase o dobro, em relação ao mesmo período de 2017. As vendas, incluindo os negócios com a controladora, com terceiros e no exterior, cresceram 151% na mesma comparação.

Rejeitos

 Recentemente, a Mineração Usiminas – Musa – anunciou investimentos de aproximadamente R$ 140 milhões em novo sistema de disposição de rejeitos na unidade de Itatiaiuçu. O projeto tem o objetivo de aprimorar, técnica e ambientalmente, a destinação dos resíduos do processo produtivo do minério de ferro.

Além de garantir processos bem mais seguros, o empilhamento do rejeito filtrado também demanda menor área para disposição e permite ações imediatas de controle de impactos.

A estimativa é que sejam gerados cerca de 300 postos de trabalho durante as obras e outras 50 vagas em caráter permanente. A perspectiva é de que o licenciamento seja concluído até dezembro de 2018, com início das intervenções para implantação do projeto imediatamente. O prazo para a conclusão desse trabalho está estimado em 12 meses.

 Uso racional da água

 O Sistema de Disposição de Rejeitos da Mineração Usiminas – Musa -, em processo de licenciamento ambiental, visa aprimorar a destinação dos resíduos das operações. Os materiais serão enviados para uma planta composta basicamente por processo de espessamento e a filtragem propriamente dita. A água originada no processo retorna para a flotação, enquanto a torta de rejeitos filtrados é transferida por meio de uma correia transportadora que formará a pilha intermediária. Depois de todos os procedimentos, tratores e rolos espalham e compactam.

A Prefeitura de Juatuba divulgou, na edição do Jornal Oficial do Município, de segunda-feira, 30, o decreto que estabelece o período para requerimento de isenção tributária no exercício de 2018. O benefício está previsto na Lei Complementar 012/1994 e contempla os contribuintes enquadrados nos critérios estabelecidos pela legislação, ou seja, aqueles que não têm condições financeiras para arcar com os impostos. A administração poderá realizar diligências para averiguar a situação econômica do solicitante. De acordo com a publicação, o prazo para os interessados em protocolar o pedido vai de 14 de agosto a 14 de setembro.

Maioria das pessoas consideradas aptas a votar é do sexo feminino e tem baixa escolaridade

Dados do Tribunal Superior Eleitoral - TSE -, apurados nesta semana pela reportagem, apontam que em Mateus Leme, 26,78% do eleitorado já realizou o cadastramento biométrico. A tecnologia foi implementada com o objetivo de garantir mais segurança no momento da votação.

Ainda de acordo com os números apresentados pelo órgão, a cidade conta hoje com 25.039 pessoas aptas para ir às urnas, em outubro. Dessas, 6.705 já serão reconhecidas por meio das impressões digitais, no próximo pleito. Acoplado à urna eletrônica, o leitor confirma a identidade de cada um, a partir de informações armazenadas pela Justiça Eleitoral e transferidas para o equipamento. Dessa forma, é possível evitar que alguém vote usando o documento de outro.

 Segundo o TSE, de 2014 para cá, Mateus Leme ganhou mais 3.120 eleitores. As estatísticas mostram ainda o perfil do eleitorado, composto, majoritariamente, pelas mulheres (50,8%). A maior parte é solteira (59,7%) e 32,7% são casados. Pelo cruzamento de dados feito pelo TSE, apenas 1.012 (4,04%) possuem formação superior; 32,79% não concluíram o nível fundamental; 22,21% não terminaram o ensino médio e 5,18% são analfabetos.

A maioria tem entre 25 e 39 anos. A cidade conta com 173 votantes com idades entre 90 e 99 e oito com um século de vida ou mais. Além disso, 70 adolescentes com 16 e 176 com 17 anos poderão votar pela primeira vez em 2018. No município, estão registrados 64 sufragistas deficientes, dos quais, 40 com dificuldades de locomoção, sete, visuais, e dois, auditivas.

Juatuba

Em Juatuba, o cadastramento biométrico foi feito por apenas 2.708 pessoas, o que equivale a 12,91% do total de cidadãos aptos a votar, 20.981. De 2014 até 2018, a cidade ganhou mais 3.203 eleitores, pouco mais que Mateus Leme. No município, a maior parte do eleitorado também é composta pelo sexo feminino e predominam os solteiros (59,3%), enquanto 33,7% são casados.

 O número de votantes com nível superior é menor do que o de Mateus Leme, apenas 810 (3,86%). Do total, 31,75% não concluíram o nível fundamental; 25,76% não terminaram o ensino médio e 4,93% são analfabetos.

 A maior parte do eleitorado de Juatuba também tem entre 25 e 39 anos. Poderão votar pela primeira vez 47 adolescentes de 16 e 124 de 17 anos. Os eleitores mais velhos possuem, assim como em Mateus Leme, um século de vida ou mais e são três, o que representa 0,01%. Com idades entre 90 e 99 há 98 pessoas. Deverão votar 54 cidadãos deficientes. Desses, 32 com dificuldades de locomoção, 12, com deficiências visuais, e sete, auditivas.

 

Terá início na próxima segunda-feira, 06, a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo. A doença, declarada erradicada no Brasil em 2016, voltou a ameaçar e virar motivo de preocupação, por causa do grande número de pessoas desprotegidas. As estimativas apontam que só em território mineiro, cerca de seis milhões de habitantes não foram imunizados.

Casos confirmados em diversos pontos do país, inclusive no vizinho estado do Rio de Janeiro, colocaram a população em alerta. Em Minas Gerais, a cobertura está abaixo do desejado, que é de 95%, deixando um contingente considerável suscetível à virose, que é alta mente contagiosa, podendo se instalar de forma grave e até matar.

Para evitar um surto da enfermidade, o governo federal deu início a uma mobilização, que será realizada entre os dias 06 e 31 de agosto. O público-alvo é composto, principalmente, pelas crianças de um ano a cinco incompletos. Será oferecida também a vacina contra a poliomielite.

Mateus Leme aderiu à ação preconizada pelo Ministério da Saúde. As doses estarão disponíveis em todos os postos, até 31 de agosto. O Dia D está previsto para sábado, 18, das 07h às 16 horas. A Prefeitura de Juatuba ainda não divulgou o cronograma de imunização na cidade.

Público-alvo

 A primeira dose da vacina é tríplice viral e deve ser tomada quando a criança completa um ano. A segunda, que corresponde à tetraviral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela) precisa ser aplicada aos 15 meses, junto à prevenção contra a varicela. A partir dos cinco até aos 29 anos de idade, a recomendação é de que sejam administradas duas doses da tríplice viral, um reforço. As pessoas na faixa etária entre 30 e 49 necessitam de apenas uma.

 Recém-nascidos e bebês abaixo dos seis meses de vida não devem ser vacinados. No caso de pessoas com mais de 49 anos, que nunca foram imunizadas, o Ministério da Saúde orienta que não sejam vacinadas, pela possibilidade de já terem entrado em contato com o vírus e, por isso, estarem imunes ao sarampo.

Gestantes também não devem receber a vacina e há indicação de que a gravidez seja evitada por pelo menos 28 dias após a imunização. A preconização para as gestantes que nunca se imunizaram é de que façam isso no pós- -parto, para proteger o recém- -nascido indiretamente, por meio da amamentação.

 Doença

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, viral, transmissível, extremamente contagiosa e muito comum na infância. A contaminação ocorre diretamente, de pessoa a pessoa, geralmente por espirros, fala ou respiração, por isso a facilidade de contágio.

 Além de secreções respiratórias, também é possível se infectar através da dispersão de gotículas com partículas virais no ar, que podem perdurar por tempo relativamente longo no ambiente, especialmente em locais fechados como escolas e clínicas. Entre os sintomas iniciais estão febre, acompanhada de tosse persistente, irritação ocular, coriza e congestão nasal, além de mal-estar intenso. Após estes sinais, aparecem manchas avermelhadas no rosto, que progridem em direção aos pés, com duração mínima de três dias. São comuns lesões muito dolorosas na boca.

A enfermidade pode agravar, com acometimento do sistema nervoso central e evoluir para infecções secundárias, como pneumonia, o que gera risco de morte. As complicações atingem mais os desnutridos, os bebês, as gestantes e as pessoas portadoras de imunodeficiências.

 

SUGESTÃO DE MATÉRIA

EDIÇÃO EM PDF ONLINE