Domingo, 23 Setembro 2018

MARCHA PARA JESUS

A Marcha para Jesus, em Mateus Leme, será neste sábado, dia 12 de setembro, saindo próximo ao coreto no centro da Cidade, ás 15 horas, passando por várias ruas do centro. E, às 19 horas, show Gospel no espaço da festa de junho.

 

CASAMENTO

Samuell Ribeiro e Mariela Oliveira vão se casar no dia 10 de outubro, com a cerimônia religiosa acontecendo às 20h30 min na Igreja de São Sebastião, no Distrito de Azurita. Samuell é filho de José Machado Ribeiro e Márcia de Oliveira Ribeiro e Mariela filha de Geraldo Rosa de Oliveira e Maria de Fátima Diniz Oliveira.

 

ONIX

A ONIX Lounge apresenta neste sábado, dia 12 de setembro, a partir de 22 horas a NOITE DELAS, com a dupla sertaneja Fábio Jr & Matheus, o MC Jefinho e o Grupo VDS (Samba). Vai ser legal e todos estáo convidados. Vale conferir.

 

BAIRRO CENTRAL

Já está funcionando a todo vapor o Bar e Lanchonete Apetite, no Bairro Central, ao lado da quadra de esportes e, no dia 11 de setembro, sexta-feira, teve apresentação do cantor Adailton Barreto.

 

ANIVERSÁRIOS

* A advogada Érica Caroline Gomes comemorou seu niver na quinta-feira, dia 03 de setembro. Felicidades!

* Rainner Júnior, integrante do Grupo de Pagode Segura a Onda, mudou de idade na terça-feira, dia 08 de setembro. Registrando que Rainner é esposo da simpática Thatiane Maria.

* A simpática Elierge de Oliveira, faz aniversário no domingo, dia 13 de setembro. Parabéns!

 

* A professora Kelen Cristina Rezende Ramos, esposa de Cláudio Ramos, residente em Azurita comemora seu aniversário na segunda-feira, dia 14 de setembro. Felicidades!

Casamento “mal celebrado” pelo padre Sebastião Ramos foi o motivo da ação

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais – TJMG – condenou a Paróquia de Santo Antônio, em Mateus Leme, a pagar R$ 15 mil para um casal que celebrou a união na cidade. A decisão foi tornada pública nesta segunda-feira, 08, e é resultado de um processo movido devido à insatisfação do homem e da mulher com o casamento, feito pelo padre Sebastião Ramos, que era o pároco na época. Sob a alegação de que o sacerdote agiu de forma displicente durante toda a cerimônia, realizada em fevereiro de 2012, eles ajuizaram a ação por danos morais.  

Conforme apontado nos autos, os noivos ficaram prejudicados pelo fato de o reverendo ter se ausentado do altar mais de uma vez em momentos importantes da solenidade, que segundo eles, conduziu com dicção inaudível e incompreensível. O casal ainda culpou o padre de encerrar o ritual antes da benção das alianças, sem presenciar a troca das mesmas e a assinatura do livro de registro. O pedido de indenização foi embasado nas afirmações de que a atitude causou indignação, mal-estar, constrangimento e humilhação perante os convidados. Um DVD com a gravação da cerimônia serviu de prova para as acusações. 

Ao se defender, a Paróquia de Mateus Leme alegou que o então pároco não estava bem de saúde na data da solenidade e precisou se afastar da condução da mesma para tomar medicamentos na tentativa de melhorar. Diante de atestado médico apresentado, o juiz da 2ª Vara Cível, Criminal e de Execuções Penais de Mateus Leme indeferiu a solicitação, sob a justificativa de que os problemas de saúde afastavam o sacerdote da responsabilidade. A dupla recorreu e conseguiu reforma da sentença pelos desembargadores Luiz Artur Hilário e José Arthur Filho, com entendimento de que foi comprovada a conduta inadequada do celebrante. 

Outro integrante da 9ª Câmara Cível do TJMG, o magistrado Márcio Idalmo Santos Miranda, decidiu pela manutenção do despacho em primeira instância, o que rendeu ainda embargos infringentes para que prevalecesse o voto minoritário, julgados e negados em sessão de 1º de setembro último. O relator dos recursos, Amorim Siqueira, afirmou que embora tenha sido comprovado que o sacerdote estava doente, “tal situação não desnaturava o ato ilícito e nem o sofrimento experimentado pelos noivos em um dia importante para suas vidas porque incumbia à paróquia promover a substituição em momento anterior à celebração para evitar a situação noticiada nos autos”. 

 

A reportagem entrou em contato com a Diocese de Divinópolis, da qual faz parte a congregação de Mateus Leme para verificar o posicionamento da Igreja Católica sobre o assunto. A orientação foi para procurar a Paróquia de Nossa Senhora Auxiliadora, em Pará de Minas, onde atua hoje o padre Sebastião Ramos. Apesar de várias tentativas, inclusive com o auxílio do funcionário da secretaria paroquial, não houve êxito. 

 

Muitas cobranças já foram levadas à concessionária da MG-050 pela celeridade nas intervenções para duplicação da rodovia, no entanto, as obras seguem atrasadas, apesar dos inúmeros compromissos já firmados pela empresa. Com o início do período chuvoso, os problemas aumentaram dando motivos de sobra para as reclamações e a indignação não só moradores e comerciantes de diversos pontos às margens da estrada ao longo de Mateus Leme e região, como de todos os usuários da autopista, que enfrentam transtornos diários. 

Na terça-feira, 08, um ônibus da linha Belo Horizonte/Divinópolis atolou no início da tarde devido ao barro deixado pela chuva que caiu durante a madrugada no desvio por onde os veículos passam para chegar até a pista. O incidente ocorreu perto de Azurita e passageiros tiveram que esperar mais um pouco para chegarem até aos seus destinos. Nos últimos dias também se intensificaram o caos nas imediações da Formiga Doceira. Não há captação pluvial e a água toma conta dos diversos buracos, virando lama, que, segundo as reclamações, é retirada por funcionários da empreiteira e jogada no asfalto. Motoristas têm passado por grandes dificuldades para transitar e utilizar a rotatória que dá acesso a Mateus Leme. 

Nesta semana, o prefeito Marlon Guimarães, acompanhado do secretário de Administração, Marcus Júnior Diniz e do presidente da Câmara, Cristiano Oliveira, esteve na Secretaria de Estado de Transporte e Obras Públicas – Setop – na Cidade Administrativa, para discutir a situação e, mais uma vez, pedir providências. “Cobramos agilidade, entre várias outras requisições, que foram reforçadas e formalizadas. A Nascentes das Gerais não nos atende e mesmo com várias ações na Justiça se apresenta completamente arbitrária e desrespeitosa. Entendo que agora a conversa deverá ser com o governo de Minas Gerais porque a concessionária nos trata com má vontade e desprezo. A população já sofreu demais e não pode ficar refém dos mandos e desmandos de pessoas que não têm nenhum comprometimento com a comunidade”, criticou o dirigente do Legislativo municipal. 

 

Depois de muitas reivindicações, sem sucesso, moradores da Vila Suzana, quase na divisa de Mateus Leme com Juatuba, cansaram de pedir a construção de uma passarela para acesso ao bairro pela MG-050 e decidiram reagir. Na manhã de sexta-feira, 04, eles se mobilizaram e foram para a rodovia, que fecharam com o objetivo de chamar a atenção das autoridades locais e da empresa responsável pela administração da estrada para os transtornos e a insegurança a que estão expostos no dia a dia. Aproximadamente 50 pessoas atearam fogo em pneus e madeiras, na altura do Km 69, impedindo o trânsito no sentido Divinópolis por cerca de uma hora.

Acionado pela população, o presidente da Câmara Municipal, Cristiano Oliveira, esteve no local e se comprometeu a acompanhar e cobrar soluções para essa e outros problemas decorrentes das obras de duplicação.  A empresa Nascentes das Gerais encaminhou como representante um engenheiro, que apresentou projeto para edificação da travessia no trecho e em seguida a via, convencendo os manifestantes a dissiparem o movimento e liberarem a via. Uma equipe do Corpo de Bombeiros apagou as chamas deixadas pelo protesto e fez a limpeza da pista. 

Em Azurita 

Em meio à manifestação dos moradores da Vila Suzana, a gestora do Sistema MG-050/BR-265/BR-491, que liga Juatuba a São Sebastião do Oeste, na divisa de Minas Gerais com São Paulo, anunciou que deu início aos procedimentos para a construção da passarela em Azurita. O dispositivo será erguido no Km 72,74, trecho em obras de duplicação. A travessia fica perto da igreja e a perspectiva é de que esteja pronta em três meses. Segundo a concessionária, a região recebe 6,5 quilômetros de pista dupla, canteiro central, vias marginais, calçadas, duas rotatórias e correção de traçado.

 

Em Juatuba, dos 22 inscritos, oito também foram aprovados nas provas de conhecimentos sobre o Estatuto da Criança e Adolescente

Mais uma etapa do processo de escolha dos conselheiros tutelares de Mateus Leme para o mandato 2016/2019, a avaliação psicológica, foi realizada no sábado, 05. Nove candidatos estavam pré-selecionados para o teste por meio das provas escritas, e desses apenas um não continua no pleito. Seguem na disputa Maria Imaculada de Oliveira, Patrícia Aparecida de Castro, Rafaela Cristina Silveira, Sileny Andrade Menezes e Viviane Cristina, Andreia Menezes dos Santos, Greicilene Débora Teixeira Alves e Jacqueline Márcia Pereira de Sales. 

Em Juatuba, dos 22 inscritos a princípio, oito foram aprovados nas provas de conhecimentos sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA – e língua portuguesa, enquanto três não compareceram. Continuam a concorrer a uma vaga no órgão Cléia Aparecida Barroso, Katiuscia Fiedler Almeida, Rejane Pereira de Oliveira Ambrósio, Djanira Verônica Silva Fagundes, Bruna Poliana Rezende, Alessandra de Sousa Lima, Queileni Moutinho Filho Oliveira, Zeneth Pacheco Freitas, Renato Rodrigues Pereira, Cláudio Márcio dos Reis e Luciene de Lourdes Telles. A eleição será realizada em outubro, de forma unificada, em todo o país. 

 

O desentendimento entre um rapaz e o inquilino da família terminou em tragédia no início da noite de terça-feira, 08, na rua Topázio, no bairro Nossa Senhora do Rosário, em Mateus Leme. Conforme apurado pela reportagem junto à Polícia Militar, Thompson da Luz Ribeiro, de 21 anos, estava em um “barracão” no fundo da casa da avó e fazia uso de drogas junto de outro jovem, identificado até o momento apenas como “Rafael”, que morava no local. Durante a discussão, por volta das 19h30, Thompson foi agredido pelo colega com golpes de faca. A mãe e a avó dele tentaram apartar a briga e atingida por uma facada no peito, a matriarca, Terezinha da Luz, 62, morreu antes de dar entrada na Unidade de Pronto Atendimento – UPA – da cidade.

De acordo com a PM, ao perceber a gravidade da situação, o agressor fugiu, sendo perseguido por outros moradores do imóvel, mas até o fechamento desta edição não havia sido localizado. Socorrido, o neto da vítima foi levado para o Hospital e passou por intervenção cirúrgica devido à gravidade dos ferimentos feitos pela arma branca, porém, segundo as informações do comandante da corporação, Giovanni Nóbrega, tinha o quadro estável e não corria risco de morte. Os motivos da confusão entre os dois rapazes não ficaram esclarecidos. 

 

 

 

 

Recursos economizados pelo presidente do Legislativo de Juatuba, Alcides Osório, o Cidinho, no primeiro semestre deste ano vão ajudar a Prefeitura a pagar os salários do funcionalismo. A prefeita Valéria Aparecida dos Santos recorreu à Câmara para receber antecipadamente as  sobras do duodécimo repassado para a manutenção da Casa e foi atendida com a devolução de R$ 600 mil. Diante da situação crítica vivenciada pelo Município, são esses recursos que vão viabilizar a quitação da folha de pagamento. 

Nas últimas semanas, a administração municipal adotou providências para a redução de gastos devido às dificuldades para manter em dias as contas com fornecedores e até mesmo do pessoal. Conforme apurado, houve cortes no número de funcionários “comissionados”, os ocupantes de “cargos de confiança”. E, na edição passada, o JORNAL DE JUATUBA E MATEUS LEME publicou matéria sobre decreto que suspendeu as gratificações, alvo de denúncias e muita indignação devido aos gastos mensais de quase R$ 200 mil com 76 funcionários que custariam em média R$ 85 mil/mês. A reportagem entrou em contato com a comunicação oficial para verificar a quantidade de servidores desligados e o impacto financeiro das medidas, mas a resposta foi evasiva, sem os dados solicitados.

 “A Prefeitura de Juatuba está preocupada sobre como organizar as contas com a queda de receitas, ocasionada, principalmente pela defasagem do Fundo de Participação dos Municípios. Não resta outra saída se não a contenção de despesas como forma preventiva para evitar iminente colapso financeiro nas receitas públicas”, informou a nota. 

 

 

 

 

Em meio à crise financeira que assola grande parte dos municípios mineiros, os gestores têm lançado mão de toda a sorte de estratégias para conseguir aumentar a arrecadação e minimizar os efeitos do colapso econômico. Uma das alternativas encontradas pela prefeita Valéria Aparecida dos Santos para melhorar o fluxo de caixa diante da situação que atravessa foi incentivar a quitação dos tributos vencidos até o exercício financeiro de 2014, por meio da redução de até 90% nos juros e multas. A campanha que prevê a anistia fiscal aos inadimplentes foi autorizada pela lei n.º 921, de 04 de setembro, e começou a ser divulgada esta semana. 

Com exceção do Imposto sobre Transferência de Bens Imóveis – ITBI –, todos os outros estão contemplados pela medida. Aos contribuintes interessados em liquidar os débitos inscritos ou não em dívida ativa, inclusive aqueles que já estiverem em execução judicial ou prestes a entrar poderão ser concedidos descontos de até 90% para pagamento à vista em cota única com vencimento em 30 dias; 70% para quem optar por dividir em seis parcelas de igual valor e 50% nos casos dos que resolverem pagar em 15 vezes. Os interessados devem comparecer à Prefeitura para verificar a situação e solicitar a isenção. Mais informações pelos telefones 3535-5680 ou 3535 -9521. 

 

A Secretaria de Saúde de Mateus Leme espera imunizar mais de seis mil cães e gatos contra a raiva durante a campanha de vacinação que terá início na próxima segunda-feira, 14. A distribuição será gratuita e de forma simultânea em várias regiões do município. Para garantir a cobertura, mais de 15 postos volantes serão montados, privilegiando as comunidades rurais e os bairros afastados do Cento. A mobilização segue até o dia 26.  A dose protege o animal contra a doença, que pode se contaminar também os humanos. A enfermidade é provocada por vírus e pode demorar até dez dias para se manifestar no bicho infectado, sendo fatal em quase 100% dos casos. 

De acordo com o coordenador do Centro de Controle de Zoonoses, Anderson de Oliveira, a vacina deve ser aplicada em animais com idade a partir de três meses. “Não há contra indicações. A única ressalva que se faz é em relação ao comportamento da fêmea prenhe, que pode dificultar a aplicação”, explicou. Outra orientação é de que cães e gatos doentes, em tratamento e debilitados, deverão aguardar a recuperação para serem imunizados. 

 

Teve início nesta terça-feira, 08, a terceira etapa do Pacto pela Alfabetização na Idade Certa, promovido pelo Ministério da Educação em parceria com o Estado e as prefeituras. A capacitação visa qualificar professores da rede pública que lecionam em turmas do primeiro ao terceiro ano do ensino fundamental. Entre os anos de 2013 e 2014, os docentes receberam formação em letramento e de 2014 a 2015 o foco foi nas habilidades de matemática. E, de agora até 2016 serão abordadas as demais áreas do conhecimento de forma integrada. 

O curso tem duração de 80 horas neste semestre, com metodologia que propõe estudos e atividades práticas. “As novas estratégias propõem um despertar para o conhecimento. Os professores recebem o desafio de incluir no conteúdo pedagógico atividades práticas, oficinas e jogos, aplicando um olhar diferenciado para as principais disciplinas como forma de estimular o aprendizado”, afirmam as pedagogas e orientadoras do estudo na Secretaria de Educação de Mateus Leme, Marta Peralva Baumgratz e Rosângela Gontijo.

No município, 90 profissionais, entre pedagogos e docentes de dez escolas municipais participam do Pacto pela Alfabetização na Idade Certa.  A coordenadora do programa, Elizana Ângela Silva Cunha, reforça a importância da inclusão dessa nova metodologia na rede pública de ensino. “Os estudantes são os principais beneficiados com a estruturação do plano. Com as novas abordagens os alunos têm um aproveitamento maior porque as estratégias de ensino diminuem as diferenças de aprendizagem e projetam a continuidade das ações que, com o passar dos anos, vão ficando mais persuasivas”, defende. 

 

SUGESTÃO DE MATÉRIA

EDIÇÃO EM PDF ONLINE