Segunda, 25 Junho 2018

As denúncias feitas ao Ministério Público sobre possíveis irregularidades praticadas com a verba indenizatória paga aos vereadores de Mateus Leme para custeio dos gabinetes levaram a promotoria de Justiça a acionar o presidente da Câmara, Cristiano Leonardo de Oliveira. Durante conversa sobre o assunto, o promotor esclareceu ao dirigente do Legislativo que a resolução que trata do reembolso, alterada em 2009, está em desacordo com a legislação por garantir a ordenação de despesas com locação de veículos, combustíveis e telefone pelos próprios vereadores, enquanto a Casa é que deveria ser responsável diretamente pela administração desses gastos. 

Com prazo de 30 dias para resolver a situação, Cristiano de Oliveira levou ao plenário durante a reunião ordinária desta segunda-feira, 06, proposta para extinguir a verba indenizatória da forma como está prevista e começar a estudar uma forma de manutenção dos serviços necessários ao desenvolvimento dos trabalhos dos parlamentares. Apesar de mostrar os argumentos do promotor, com toda a fundamentação apresentada por ele, o presidente já enfrenta resistência de colegas. Reginaldo Teixeira e Lúcio Madureira, de antemão, já se manifestaram contrários às mudanças. 

“Mas, não tem jeito. O Ministério Público apontou que se continuar da forma como está, eu posso ser acusado por improbidade administrativa e quem receber os recursos também. Dois se posicionaram, não sei ainda as opiniões dos demais, mas ainda que a matéria seja derrubada, não vou autorizar o reembolso mais dessa forma. Se está ilegal, temos que legalizar”, disse o presidente em conversa com a reportagem na tarde de quinta-feira, 09. Por enquanto, são liberados mensalmente pela Câmara para cada vereador R$ 2.500 mensais, destinados à cobertura de despesas referentes ao mandato. Antes de presidir a Casa, Cristiano de Oliveira liderou um movimento pelo fim da verba indenizatória, mas o projeto foi rejeitado. Acusado de mau uso desses recursos recentemente, ele teve o processo arquivado pela promotoria de Justiça. 

 

A população de Juatuba continua apavorada com os altos índices de contaminação pelo Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue. E, os números levantados pela reportagem nesta semana junto ao Departamento Municipal de Epidemiologia não são nada animadores: 251 casos estão confirmados laboratorialmente. Nestes três primeiros meses do ano, foram 1.112 notificações de suspeitas de pessoas afetadas pelo vírus. 

Em contato com a Secretaria Municipal de Saúde, o JORNAL DE JUATUBA e MATEUS LEME foi informado que algumas ações já foram iniciadas para tentar conter a epidemia têm sido desenvolvidas algumas ações, como a criação do Comitê de Enfrentamento da Dengue, realização de mutirão de limpeza, trabalho de conscientização da comunidade, principalmente com palestras nas escolas e reuniões com professores da rede municipal, além de dedetização dos locais onde está concentrado o maior número de focos do inseto. 

A gravidade da situação, ainda em meados do mês passado, acendeu o alerta do governo do Estado, que encaminhou à cidade uma força-tarefa para combate ao Aedes aegypti. Porém, não faltam críticas à administração municipal, culpada de omissão, já que a falta de fiscalização sobre o grande número de lotes vagos abandonados, repletos de mato e sujeira, além da ineficiência da limpeza urbana pode ser apontada como o principal agravante para a proliferação do mosquito. 

 

Mateus Leme continua em alerta 

 

Com 32 pessoas contaminadas, conforme o último levantamento apresentado, Mateus Leme permanece em alerta contra a dengue. Devido aos altos índices de focos do mosquito transmissor da doença, a Secretaria Municipal de Saúde ampliou as ações do setor de vigilância em saúde nesta semana, com a proposta de mobilizar a população no combate ao inseto. Já foram diagnosticados dois casos da forma grave da enfermidade e há ainda 104 suspeitas sob investigação. 

A situação é mais crítica no Centro da cidade, onde está a maioria dos casos, dez no total. Nos bairros vizinhos de Londrina e Imperatriz, o estado é de alerta por causa dos oito casos confirmados. Há focos da doença também nos bairros Central, Consenza, Santa Bárbara, Estância Champangnat, Vale dos Araçás, Vale Verde, Nossa Senhora do Rosário, Jardim Serra Azul, além dos distritos de Azurita e Serra Azul. 

 

A empresa contratada para a realização dos serviços de manutenção corretiva e preventiva da iluminação pública de Mateus Leme começou a atuar na segunda-feira, 06.  O Município demorou a assumir a gestão do sistema, conforme exigência da Agência Nacional de Energia Elétrica – Aneel -, que repassou a responsabilidade às prefeituras e definiu 31 de dezembro como o último prazo para as adequações. Com isso, a vencedora da licitação começa a atuar com uma alta demanda, causada pelos meses de atendimento precário em vários pontos da cidade. 

O contrato ficou com a Global Construtora e Terraplenagem, que conforme informações oficiais venceu a licitação com uma proposta no valor de R$ 330.240, que inclui materiais e mão de obra, durante um ano. Esse valor será pago em 12 parcelas. A empresa também será responsável pela instalação de novos pontos, em redes que poderão ser indicadas pelo Executivo conforme as necessidades de crescimento do município.

Serão 5.640 pontos de iluminação pública administrados pela Prefeitura e além de atender aos novos pedidos de substituição de lâmpadas em ruas e praças públicas, a empresa vai assumir o passivo acumulado desde 1º de janeiro, quando a responsabilidade de gestão da iluminação pública passou da Cemig para a administração municipal. E, as solicitações de reparos na rede de energia elétrica formalizadas nos últimos três meses já somam mais de 250, desde manutenção à substituição de equipamentos. 

Com o atraso do governo para resolver a situação, não têm faltado protestos em diversas localidades, principalmente na periferia, incomodados e inseguros devido à grande quantidade de lâmpadas queimadas nos postes. A situação, que é comum e se repete em diversas regiões, deve demorar a ser normalizada, já que é grande a quantidade de pedidos. Esta semana, a reportagem recebeu uma nova reclamação, que chegou à região como um pedido de socorro das comunidades que ficam nas imediações do Vale Verde, próximo ao trecho em que começam as obras de duplicação da MG-050.

 Um morador afirma que há mais de dois anos pediu melhorias na iluminação pública nesse ponto. “Principalmente no posto, perto do ponto de ônibus, é muito escuro. Somos obrigados a ficar lá esperando sem nenhuma segurança porque precisamos da condução para ir trabalhar. São várias pessoas nessa situação e é muito perigoso, mas já solicitamos, já pedimos ajuda de vários vereadores e até agora nada”, lamentou o rapaz, que prefere não ser identificado. 

 

Pedidos de substituição

 

Conforme divulgado pela Prefeitura, os pedidos para troca de lâmpadas estão sendo recebidos no setor de protocolos até a efetivação do Consórcio Intermunicipal de Iluminação Pública, que agrega as cidades de Juatuba, Florestal e Piedade das Gerais, além de Mateus Leme. Depois de instituída a parceria, os municípios vão criar uma central telefônica de relacionamento com o cidadão que receberá as demandas de substituição das luminárias e reparos na rede elétrica. Segundo a administração municipal, a população pode ajudar no aperfeiçoamento do serviço, apontando os locais que precisam de manutenção. O telefone é 3537.5800. 

 

Em outubro do ano passado, Juatuba ganhou uma unidade do Serviço Social do Transporte/Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte – SEST/Senat. Desde a inauguração, o órgão beneficia não só os trabalhadores da área e os dependentes, como também uma grande parcela da população com tratamentos odontológicos e cursos diversos. Apesar da importância do trabalho desenvolvido, o Município, além de não conceder qualquer incentivo para os atendimentos, agora pode fazer com que a população fique sem eles. 

O SEST/Senat funciona em imóvel alugado, localizado no Centro da cidade. E, com o objetivo de melhorar as instalações, com possibilidade, inclusive, de passar a atender maior número de pessoas, o órgão comprou nas proximidades do bairro Canaã um terreno destinado à construção da sede própria. No entanto, a execução do projeto está prejudicada pela morosidade da Prefeitura em liberar a área para que seja concluída a terraplanagem e iniciada a obra e isso já ameaça os beneficiários de ficarem desassistidos. 

A reportagem apurou que a questão é simples e tem a ver apenas com a aprovação para o corte de árvores, mangueiras e algumas outras espécies frutíferas sem impedimentos para a supressão. A correção de parte do terreno também já foi feita e a perspectiva era de que a edificação começasse em maio, o que, devido ao atraso da administração municipal para atender à demanda, já é considerado praticamente impossível. Por causa disso, o órgão já estuda a possibilidade de fechar as portas da unidade em Juatuba e transferi-la para a vizinha cidade de Pará de Minas, onde o governo, inclusive, já sinalizou interesse de doar um lote para a construção da sede. Até o fechamento desta edição a situação não havia sido resolvida. 

 

Qualificação e promoção social 

 

A estrutura montada pelo Serviço Social do Transporte/Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte – SEST/Senat - proporciona aos funcionários das empresas do setor e toda a comunidade o acesso a ações direcionadas ao desenvolvimento profissional e promoção social. A instituição viabiliza cursos presenciais e à distância, forma novos motoristas com a oferta da primeira habilitação para jovens de baixa renda, que também têm a oportunidade de serem habilitados para o mercado de trabalho na área. Também são desenvolvidas com frequência atividades de conscientização, lazer e cidadania.  A atuação do órgão ainda garante aos trabalhadores do segmento e outros moradores da cidade tratamento odontológico gratuito, com três dentistas contratados para atender no período da manhã e outros três à tarde. 

 

Agora é oficial: a Região Metropolitana de Belo Horizonte – RMBH - da qual fazem parte os municípios de Juatuba e Mateus Leme, está em situação crítica de escassez de recursos hídricos. A declaração foi entregue ao Instituto Mineiro de Gestão das Águas – IGAM – pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais – Copasa. Depois do decreto, na sexta-feira, 27, o Estado divulgou os critérios para determinar a necessidade de restringir a distribuição, medida considerada extrema e já publicada no Diário Oficial, com as devidas diretrizes. 

As informações são de que baseada em fórmulas e argumentos técnicos, as autoridades do setor irão considerar os volumes históricos e médios do curso d´água nos rios, a capacidade dos reservatórios e a demanda por água. A norma prevê que, declarada a escassez, a água para consumo humano e animal fica reduzida em 20%, para a agricultura, em 25%, para a indústria, em 30%.  Uma sobretaxa, para forçar a queda no consumo, deverá ser adotada a partir de maio e nos bastidores circulam comentários de que a cobrança pode elevar as contas em até 100%. 

Nível dos reservatórios muito baixos

 

As chuvas de março elevaram a vazão do rio das Velhas, onde a Copasa faz a captação direta e também dos quatro principais reservatórios da Região Metropolitana, no entanto, somados, os níveis ainda estão com apenas 55% do volume apresentado no mesmo período do ano passado. No entanto, a situação continua preocupante. Entre domingo, 29, e a data de fechamento desta edição, na quinta-feira, 02, o Sistema Serra Azul, responsável pelo abastecimento de Juatuba e Mateus Leme e várias outras cidades no entorno, subiu de 14,7% para 14,9%. 

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa da Copasa afirmou que outras medidas foram adoradas para contornar a crise hídrica, com a contratação de caminhões-pipa e perfurações de poços artesianos para atendimentos emergenciais.  A empresa ressaltou ainda que estuda novas fontes de captação de água para abastecer a RMBH e busca junto ao governo federal recursos para garantir o abastecimento, além de realizar campanha de conscientização dos consumidores, com o propósito de reduzir os gastos em pelo menos 30%. 

Juatuba não vai conseguir encerrar na terça-feira, 31, a campanha de imunização contra o HPV, sigla pela qual é conhecido o Papiloma Vírus Humano. O prazo, estabelecido a princípio pelo governo do Estado, terá que ser ampliado por causa dos transtornos que causaram atrasos na vacinação e assim, profissionais da Secretaria Municipal de Saúde vão continuar a percorrer as escolas para garantir a proteção das adolescentes.

 Segundo a técnica de enfermagem, Tânia Alves, responsável pela sala de vacinas, o primeiro problema registrado foi que a mobilização demorou a ser iniciada porque não havia vacina suficiente para atendimento à demanda. “Nós recebemos no início apenas 300 doses e nossa meta é vacinar 605 meninas. Então, já enfrentamos impasse logo no começo”, comentou.  Agora, a greve dos servidores, que até o fechamento desta edição continuavam com as atividades paralisadas, dificultou ainda mais o trabalho do departamento.

“A enfermeira vai até as escolas, mas o horário reduzido complicou, não encontramos as alunas”, contou Tânia Alves.  Ainda não há um levantamento que aponta quantas adolescentes já foram imunizadas, mas a enfermeira acredita que até a próxima semana o objetivo seja alcançado. “Vamos continuar com a vacinação nas escolas e acredito que na próxima semana batemos a meta”, completou. 

 

As garotas receberam a primeira dose em setembro do ano passado, seis meses depois, conforme preconizado. Já o reforço é feito após cinco anos.  Segundo o Ministério da Saúde a vacina contra HPV é eficaz em meninas que ainda não iniciaram a vida sexual, pois ainda não tiveram nenhum contato com o vírus.  O HPV é o principal causador do câncer de colo de útero.

A luta diária que serve de inspiração para Raicon, Matheus, Cleuciene, Alisson, Ernani, Bruna, Marcelo e Bruno é pelo reconhecimento. Eles têm em comum o fato de serem alunos da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais de Mateus Leme, mas possuem características bem diferentes. Peculiaridades que ao invés de distanciá-los, os unem, tornando-os mais fortes e aguerridos.  Campeões da primeira fase do X Festival Nossa Arte das APAEs, que reuniu alunos de 14 cidades da região Centro-Oeste no último dia 21, em Itaúna, esse grupo formado por oito jovens talentos está mostrando para centenas de pessoas que ser especial é estar ciente das próprias responsabilidades sociais, ter consciência com a preservação do meio ambiente e compromisso com o futuro do planeta. E, eles querem mais. Querem levar esta mensagem a outras centenas de pessoas, mostrando que as manifestações artísticas podem ser mais um caminho para promover o conhecimento. 

 Os estudantes mostraram que estão antenados e sensíveis às consequências que a falta de água pode gerar. Eles têm acompanhado pelos jornais que a crise no abastecimento pode deixar de ser uma ameaça e se transformar num desafio a ser enfrentado por todos. Por isso, assumiram a responsabilidade de serem precursores da conscientização, abordando a importância dos recursos hídricos. A conhecida música do compositor Guilherme Arantes, “Planeta Água” deu o tom para a dança contemporizada na dualidade entre a principal representação da vida e a possibilidade de a Terra se tornar seca, desértica. 

“O senso crítico necessário para o sucesso do trabalho desenvolvido pelos alunos nasceu da observação deles ao contexto social. A nossa missão foi apenas o de aguçar a percepção e o interesse pelo assunto. Em sala de aula preparamos tarefas temáticas que culminaram com uma visita à represa de Serra Azul, onde eles conheceram a realidade hídrica do município e ficaram ainda mais interessados no assunto”, conta a diretora da APAE de Mateus Leme, Maria de Lourdes Silva Castro. “O festival, que surgiu em seguida, nos ofereceu uma condição privilegiada de despertar novos valores de conscientização dos alunos e estender a preocupação para além da escola”, completa Maria de Lourdes. 

 Em casa, entre os familiares, os estudantes foram mostrando aos poucos as lições que aprenderam ao longo do processo de preparação para a mostra. “A arte não somente despertou a vontade deles em buscar novas respostas para as questões do dia-a-dia como também os incentivaram a desenvolver uma consciência coletiva que os inseriram ainda mais no meio social, como cidadãos conscientes e corresponsáveis pelas transformações que afetam toda sociedade”, destacam as professoras Lúcia Nunes, Áurea Santos e Cláudia Gonçalves Macieira Nóbrega, junto da pedagoga Fabiane Prado de Souza.   

 Com os conceitos na ponta da língua, os alunos mostraram que o aprendizado vai ficar para toda a vida. São deles as declarações: “É importante a gente preservar a água para os rios não secarem”. “Todos temos que economizar água e fazer a nossa parte”. “Água é vida”. “Nós dependemos da água para sobreviver, então temos que preservá-la”. 

 

 Destaque nas artes visuais e literárias

 

 Além de ter brilhado na apresentação dança contemporânea, Marcelo de Sousa Santos conseguiu descrever na tela um pouco daquilo que viu na visita que fez ao reservatório de Serra Azul. Ele fez o desenho que concorreu na categoria de artes visuais. O trabalho foi um dos que mais chamou a atenção, mas não venceu a modalidade, por isso não vai participar da etapa estadual do evento, em outubro, o que não vai impedi-lo de usar o talento para mobilizar as pessoas, assim como ele foi mobilizado. “Vi na televisão uma reportagem que pedia para gente economizar água. Depois vi como estava a lagoa da Copasa, cheia de barro no lugar onde antes só tinha água. Isso me impressionou”, conta. 

O quadro de Marcelo foi emoldurado e está na porta da APAE dando as boas vindas a todos os pais de alunos e visitantes da instituição. Nos próximos dias, quando a instituição vai reapresentar o que foi mostrado no festival em algumas escolas do município, Marcelo vai levar o quadro que transformou em mais uma ferramenta de mobilização social contra o desperdício de recursos hídricos. 

 A poesia também ficou em destaque. O texto de Alisson de Oliveira do Carmo não ganhou o prêmio por diferença de um ponto em relação ao primeiro colocado. “Fiquei muito feliz em participar e estou orgulhoso do que fiz”, comemora. De volta para Mateus Leme, o poema também ganhou destaque e está em um mural preparado especialmente para ele na área de convivência da instituição. “Está aqui. Todo mundo pode chegar e ler”, conclui. 

 

 Preparativos para etapa estadual

 

 Em outubro, o grupo de dança contemporânea vai viajar para Poços de Caldas, no sul do Estado, onde vai disputar o título com os municípios vencedores das etapas regionais. Para a grande apresentação, os professores, pedagoga e diretora apostam na fórmula que deu certo em Itaúna, mostrar que além da arte, os alunos têm uma mensagem para transmitir às pessoas. “Transformar uma questão social em arte foi um dos maiores desafios para os alunos e nós professores. Deu certo e estamos aperfeiçoando nosso trabalho para buscar mais um resultado positivo, que valoriza ainda mais nossos alunos e a nossa instituição”, finaliza a dirigente, Maria de Lourdes.

Mesmo depois das duas manifestações que marcaram o início da semana e de se reunir com representantes do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Juatuba – Sindserj -, a prefeita Valéria Aparecida dos Santos continuou resistente às reivindicações da categoria, que paralisou as atividades na semana passada em protesto contra a proposta de reajuste feita por ela. Como resultado, o funcionalismo resolveu em assembleia na quarta-feira, 1º, manter a paralisação por tempo indeterminado. 

Parte dos serviços ainda vem sendo realizada pelos trabalhadores em horários alternados, mas agora, a ordem é greve geral. Por ofício, a chefe do Executivo foi  comunicada sobre a decisão que a classe tomou de cruzar totalmente os braços a partir da próxima quarta-feira, 08. Os funcionários do Município pretendem se encontrar novamente na segunda e eleger uma comissão que será formada por um representante de cada setor para acompanhamento das negociações. 

A mobilização começou há duas semanas, após divulgação do índice de aumento oferecido pela administração, de 6,22%, motivo de grande indignação. A classe exige 10% de aumento, além da quitação das progressões e titularidades por especializações, que estão em atraso. Depois que a paralisação começou, a prefeita Valéria ofereceu 7% e prometeu quitar as bonificações, a princípio, apenas no caso do setor da educação e de forma escalonada, ou seja, em parcelas, o que foi recusado. Em reunião com dirigentes do sindicato na segunda-feira, 30, a chefe do Executivo voltou a dizer que o Município não tem condições de fazer mais que isso, deflagrando mais uma crise neste governo. 

A greve atinge todos os departamentos da Prefeitura e a revolta é grande, principalmente porque em 2014, ela concedeu reajuste de pouco mais de 3%, com a promessa de que colocaria a “casa em ordem” para resolver as pendências com os funcionários a partir deste ano. Além disso, o percentual apresentado por último por Valéria continua abaixo da inflação no período já superou R$ 7, 93%, conforme os últimos cálculos pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA. 

 

Em assembleia nesta quinta-feira, 25, os servidores municipais de Juatuba bateram o martelo e anunciaram que vão paralisar as atividades por tempo indeterminado a partir de segunda-feira, 30. A decisão foi tomada depois de frustradas as negociações entre a Prefeitura com o sindicato da categoria sobre o reajuste salarial para os funcionários do Município. A mobilização começou na semana passada, após divulgação do índice de aumento oferecido pela administração, de 6,22%, motivo de grande indignação. 

Depois de reunião para discutir o assunto, a classe exigiu 10% de reajuste, além da quitação das progressões e titularidades por especializações, que estão em atraso. Em contraproposta, a prefeita Valéria Aparecida dos Santos ofereceu 7% e prometeu quitar as bonificações, a princípio, apenas no caso do setor da educação e de forma escalonada, ou seja, em parcelas. Sem possibilidade de acordo, visto que a chefe do Executivo afirmou que o Município não tem condições de dar mais que isso, o funcionalismo decretou a greve. Em 2014, ela concedeu aumento de pouco mais de 3%, com a promessa de que colocaria a “casa em ordem” para resolver as pendências com os funcionários a partir deste ano. Além disso, o percentual apresentado por último por Valéria continua abaixo da inflação no período já superou R$ 7, 93%, conforme os últimos cálculos pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA. 

O funcionalismo aderiu em massa à paralisação, que vai atingir todos os setores da Prefeitura. Conforme os critérios estabelecidos, na área da Educação, os servidores vão cumprir carga horária de duas horas e meia no período da manhã e o mesmo tempo à tarde. Já a Saúde vai atender somente os casos de urgência e emergência. Nos bastidores, conforme disseram à reportagem alguns vereadores, circulam comentários de que o governo municipal declarou não estar preocupado com a greve porque no caso dos professores, as horas têm que ser pagas posteriormente, enquanto a Policlínica está sob a coordenação do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paraopeba – Cismep -, e não depende dos funcionários do Município para funcionar. 

 

Aniversário

* Paulo Henrique, mudou de idade no dia 02 de março.

* Isabella Pinel completou 10 anos no último dia 09. Ela é filha de Fabíola Pinel e neta de nossa amiga Neliene Pinel.

* A bonita e elegante Ivana Helena aniversariou no sábado, dia 14 de março e comemorou na Pizzaria Favorita com seus pais Taquinho e Maria Helena, seu namorado Thiago, seus tios Irene, Marcelino e seus primos Filipe, Carlene, Arthur Ivo, João Filipe.

* Rodrigo Santos aniversariou no domingo, dia 15 de março e seu filho Miguel Augusto, completa neste sábado, dia 21, dois aninhos. Parabéns aos dois.

* Lucas Otávio mudou de idade na segunda-feira, dia 16 de março. Felicidade Lucão.

* Neliene Pinel completou mais uma primavera, na sexta-feira, dia 20 de março e recebeu a visita de familiares e vários amigos para cumprimentá-la pela data. Parabéns Neliene. Você merece!

 

Feirinha

No dia 11 de abril, sábado, Carreirinho da Viola estará se apresentando no Coreto da Feirinha, a partir das 11 horas.

E as inscrições para Garota e Garoto Feira 2015 já estão abertas e podem ser feitas com Vilma, na barraca do tropeiro.

 

Balada

A Balada Top 6, no Cuca Fresca será no dia 21 março, sábado, com início previsto para as 20 horas, com DJ Beto Carrasco, DJ Wilian Silva e participação de Riner do Cavaco e Cia. A promoção é de Fernando Teles.

 

ONIX

De pedreiro a ídolo da música sertaneja e depois de emocionar o Brasil, com musica gravada com Eduardo Costa, turnê nos Estados Unidos, Léo Nascimento chega para um super show em Mateus Leme, na ONIX Lounge, na sexta-feira, dia 27 de março, a partir de 22 horas. Vale conferir!

 

Feira da Saúde

O Rotary Club de Mateus Leme promove no domingo, dia 12 de abril, das 09 às 13 horas, na Praça do Coreto, centro de Mateus Leme, a Feira da Saúde, com várias atividades, dentre elas destacamos: atendimentos médicos, fisioterapeutas, aferição de pressão arterial, medição de glicose, advogados, dentista, participação do salão Chanel com corte de cabelo, emissão de documento pessoal, exercícios elaborados pela academia Atives, barraca comercializando tropeiro, churrasco e bebidas e participação especial dos Violeiros do Médio Paraopeba. Marque na sua agenda e compareça!

 

Leve Pizza

Uma novidade que já faz parte da vida da cidade, a Leve Pizza é sucesso absoluto e apesar de estar há apenas um mês em Mateus Leme faz parte do nosso dia a dia. De parabéns os empresários Tiago Diniz e Leandro Pio que dirigem a franquia com muito talento.

 

Nova direção

A Realce Cosméticos, em Juatuba, está sob nova direção com o atendimento nota 10 da simpática Josiane. 

 

MG Véiculos

Também nota 10 o atendimento da MG Veículos do nosso amigo Elton Reis. Se você quer comprar um carro a MG Veículos é o endereço certo.

 

No Governo

Muito querido pelo governador Fernando Pimentel, o ex-prefeito Adônis está sendo cotado para assumir uma superintendência na região do vale do Mucuri. Vai ficar mais longe da cidade, mas prometeu estar sempre por aqui a passeio! Adônis é hoje secretário da Regional Leste em Belo Horizonte. Boa sorte!

 

Painel

Até o final do mês, a empresa Criarte, responsável pelo painel de led que fica na avenida Getúlio Vargas está com uma super promoção para clientes novos. Não perca a chance de colocar a sua marca em 12 metros quadrados e aparecer de verdade. 

 

SUGESTÃO DE MATÉRIA

EDIÇÃO EM PDF ONLINE