Domingo, 25 Fevereiro 2018

No fim da semana passada, a Polícia Militar de Juatuba realizou a operação Black Friday, batizada com esse nome em alusão à campanha feita em todo o país, na sexta-feira, 24, para atrair consumidores com descontos nos preços. Na data, a corporação intensificou o trabalho na área comercial e em pontos estratégicos de vários bairros limítrofes com outros municípios, com o propósito de aumentar a segurança da comunidade.

Com o auxílio da Rede de Vizinhos e Comércios Protegidos, a PM prendeu dois elementos com diversas passagens criminais. Próximo ao presídio, foi abordado B. H. S., de 18 anos, que portava  um pedaço de maconha e celulose. O jovem é conhecido pelo envolvimento com o tráfico de drogas, mas responde em liberdade. Na Praça do Tinga, as equipes localizaram um indivíduo com mandado de prisão em aberto devido às acusações de furtos e vandalismo na região central.

A Polícia Militar prendeu em São Joaquim de Bicas, na madrugada desta terça-feira, 28, seis homens acusados de roubar uma carreta carregada de cerveja e refrigerantes, em Juatuba. O motorista da empresa de bebidas, feito de refém pelo grupo, contou que foi abordado na BR-262 pelos bandidos, que estavam em dois carros de passeio. Os criminosos, com idade entre 18 e 27 anos, percorreram cerca de 25 quilômetros com o trabalhador sob a mira das armas.

Os elementos chegaram a atirar contra as viaturas deslocadas pela PM, acionada por meio de denúncias anônimas, para realizar o cerco. A equipe revidou, mas ninguém ficou ferido. Além de recuperar os produtos roubados, a guarnição localizou mais de R$ 10 mil em dinheiro e um cheque no valor de R$ 13 mil.

O incentivo às pesquisas científicas, que já é consolidado nas instituições de ensino de Mateus Leme, garantiu, mais uma vez, destaque à Escola Estadual Domingos Justino Ribeiro. A unidade educacional teve nove finalistas na Feira de Ciências, Tecnologia,Educação e Cultura – Fecitec –, da Universidade Federal de Viçosa - UFV. E saiu da mostra com cinco prêmios, em diferentes categorias, além de credenciamentos para exposições nacionais e internacionais. 

Na área de Ciências da Saúde, as irmãs gêmeas Lohana Tomaz Silva e Lorena Tomaz Silva, do primeiro ano do ensino médio, apresentaram “A batata milagrosa: Estudos das propriedades medicinais e características botânicas”. Elas ficaram com a primeira colocação, com nota máxima, e seis credenciais, para eventos no Equador, Inglaterra, Escócia, Rússia e em Portugal, nas cidades de Braga e Porto.

“São três anos de muito esforço e aprendizagem. Essa premiação na Fecitec foi um dos melhores resultados com o projeto”, comemorou Lohana. A garota sonha em seguir carreira em Biologia ou Bioquímica e explicou que a proposta levada a UFV investiga quais as características medicinais e metabólicas do vegetal contribuem para a cura do câncer. “Conhecida popularmente como batata milagrosa, a planta ornamental possui potente ação contra tumores cancerígenos, principalmente de pulmão, e auxilia no tratamento de doenças crônicas e feridas cutâneas”, completou a jovem. 

Orientadora das meninas, a professora Fabíola Fonseca destacou que a motivação é um dos fatores do sucesso dos alunos da “Domingos Justino”. “A princípio eles participam das feiras na própria instituição, depois, de outros encontros externos. Porém, boa parte continua desenvolvendo os estudos, mesmo sem obrigatoriedade”, contou a educadora, ressaltando o amadurecimento dos envolvidos. “Aos poucos, começam a gostar e passam a legitimar seu lugar no espaço escolar. Tornam-se mais conscientes, críticos, responsáveis e aprendem a defender e a valorizar suas ideias e seus trabalhos”, concluiu. 

A Escola Estadual Domingos Justino Ribeiro também ganhou dois segundos lugares, com “Caracterização Fitoquímica dos Tubérculos da Planta Inhame” e “Sustentabilidade: Lixo”, desenvolvidos por alunos do nível fundamental. Os projetos concorreram, respectivamente, em Ciências Biológicas e Ciências Sociais Aplicadas. Outros dois terceiros lugares foram garantidos com as pesquisas “Reciclando”, na categoria Multidisciplinar, e “Jogo Multifuncional Sensorial”, em Ciências Humanas. 

Gustavo Henrique Santos, responsável, juntamente com Sarah Maria de Oliveira e Gabriela Fernanda Oliveira, pelo estudo “Sustentabilidade Lixo”, afirmou que o prêmio representa reconhecimento e valorização. A ideia é disseminar entre os moradores do município informações sobre a importância da reciclagem. “É a primeira vez que saímos premiados em um evento científico. É um fator motivador para continuarmos investigando e ajudarmos a cidade a caminhar para um futuro melhor”, disse. 

É de Mateus Leme o segundo lugar no Festival Sesi Música 2017. Dhiego Ekson dos Santos Vieira, o Conduta Reg, conquistou o prêmio na categoria inédita, com a obra “Vou pedir pra Jah”, uma crítica social e política, que enfatiza o desastre provocado pelo rompimento da barragem de rejeitos de minério, em Mariana. Além de representar bem o município em nível estadual, ele faturou um cheque de R$ 4 mil. 

A iniciativa, do Serviço Social da Indústria, visa reconhecer, valorizar e incentivar os talentos entre os trabalhadores do segmento representado pela entidade. O concurso abrange todo o território de Minas Gerais e é aberto a todos os estilos. 

Premiado nesta edição, o mateuslemense Conduta Reg tem 27 anos e é funcionário da Magnesita Refratários, localizada em Contagem. O rapaz teve o primeiro contato com a arte por meio da cultura hip hop e consolidou a ligação com o estilo ao longo dos anos. Porém, sempre mesclou o trabalho a outras expressões artísticas e culturais urbanas. Entre os ídolos, que, obviamente, influenciam o artista, estão Luiz Gonzaga, Alceu Valença e Edson Gomes. 

“Absorvi inúmeras vertentes, que contribuíram para a formação de minha personalidade como compositor e cantor”, comenta Dhiego Ekson, amante da escrita e poesia, além de fã de Charles Bukowski e Leminski. O jovem começou a compor cedo. No entanto, apenas em 2014, quando conheceu Igor Falcão, responsável pelos arranjos, a música deixou de ser passatempo e tomou forma de trabalho. Depois, foi fundamental o impulso de Rafa Valois da produtora Home Studio Valois. Carioca residente em Betim e padrinho de Conduta Reg a partir de uma batalha de MC´s, no fim de 2016, iniciou com ele o processo de gravação do EP acústico Lunares, ainda em fase de produção. 

 

O trabalho desenvolvido pelo veterinário Marcos Mourão, por meio da Organização Não-Governamental – ONG - Asa e Amigos foi premiado com o segundo lugar no concurso Cidadania Metropolitana. A entidade desenvolve ações voltadas à proteção de animais silvestres, apreendidos em operações contra o tráfico, vítimas de maus tratos, doentes ou mutilados em conseqüência de agressões. 

A entidade, fundada há cerca de 20 anos, está localizada no bairro Veredas da Serra, em Juatuba, e já ganhou destaque em toda a região pela dedicação à causa. A ONG funciona em um sítio, preparado para abrigar os bichos abandonados ou recolhidos por órgãos ambientais. 

A premiação foi entregue pelo governo de Minas Gerais durante a abertura da Conferência Metropolitana, na capital, na semana passada. E contemplou apenas dez iniciativas, das 51 inscritas no período de 09 a 19 de novembro, em consonância com a proposta de valorização de boas práticas em municípios da   Grande Belo Horizonte. A feira da Praça dos Três Poderes recebeu indicação, mas não foi classificada. 

Tradição que atravessa gerações, o ofício de benzedores e benzedeiras de Juatuba foi registrado em 2017 como patrimônio imaterial do Município, pela Secretaria de Cultura e Turismo. O reconhecimento, por meio de pesquisas, realizadas nos últimos anos, visa preservar a memória da comunidade em relação à prática, parte do cotidiano e da identidade da cidade, sobretudo no que tange aos conhecimentos empíricos e de origem popular. 

O dossiê, intitulado “Evocações do Sagrado”, é um resgate da história de Juatuba. De acordo com a historiadora Sônia dos Anjos, gestora da pasta responsável pelo tombamento,  o trabalho foi iniciado em 2013, com destaque, inclusive, na mídia estadual. “Trata-se de algo milenar, presente em várias culturas e que chegou ao Brasil com os portugueses. Aqui, foi acrescido do conhecimento dos negros e índios”, comenta a secretária. 

Sônia lembra que após vários encontros e discussões, já a partir de 2015 e com o envolvimento do Conselho Municipal de Cultura, Patrimônio Histórico, Ambiental e Cultural, a decisão foi pela elaboração do documento. “Precisamos guardar as histórias tão importantes e de pessoas muito queridas na comunidade. E em 2018 haverá continuidade, pois ainda há muitos que não estão catalogadas”, explica a gestora. A medida teve aprovação unânime dos conselheiros. 

Foi publicado na terça-feira, 28, pela Companhia Energética de Minas Gerais – Cemig – o edital de concurso público para provimento de 109 vagas na empresa. Há oportunidades com exigência de nível médio, técnico profissionalizante e universitário e os aprovados serão contratados sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT. 

Os interessados deverão se inscrever entre 05 de fevereiro e 12 de março, pela internet (www.fumarc.com.br). A taxa varia entre R$ 50 e R$ 130, de acordo com a função para a qual o candidato irá concorrer. Os salários variam de R$ 2.498,30 a R$ 7.965,00. O edital completo está disponível em www.cemig.com.br.

 

Em reunião ordinária na noite de segunda-feira, 27, os vereadores de Juatuba discutiram e aprovaram o projeto de lei que versa sobre o Orçamento Municipal para o exercício financeiro de 2018. A receita estimada pela Prefeitura para o próximo ano, conforme a matéria apreciada pelo Legislativo, é de aproximadamente R$ 130,8 milhões. Os parlamentares também deram aval ao Plano Plurianual, apresentado pelo Executivo, com as propostas de governo para o período 2018/2021. O documento contém o programa de trabalho e o detalhamento dos investimentos que serão realizados, abrangendo ainda o início da administração seguinte, com o propósito de garantir a continuidade das ações. 

Em viagem recente a Brasília, a prefeita Valéria Aparecida dos Santos, acompanhada do secretário de Planejamento e Coordenação, Júlio Cezar Gomes, esteve no Ministério da Educação e solicitou recursos para uma instituição de ensino em Juatuba. A proposta da atual administração é de edificar um novo prédio para a Escola Municipal Elza de Oliveira Saraiva. 

A unidade educacional continua a funcionar nas dependências da Câmara, devido à interdição do imóvel construído pelo governo passado para abrigá-la. Depois de apontamentos sobre possíveis irregularidades na obra, um laudo do Centro de Apoio Técnico do Ministério Público apontou falhas estruturais e desde então, a edificação permanece fechada. Um processo segue na Justiça, no entanto, até o momento, a situação é indefinida. 

Diante do impasse, o Executivo decidiu protocolar, junto à União, pedido de verba para instalar definitivamente a Escola Elza. O Ministério da Educação e Cultura – MEC – firmou o compromisso de liberar R$ 3,5 milhões para a obra. De acordo com o secretário, Júlio Cezar Gomes, o projeto contempla a construção de 12 salas e quadra esportiva, para atendimento aos estudantes matriculados do primeiro ao nono ano do nível fundamental. O terreno, da Prefeitura, fica no bairro Satélite, ao lado de loja de uma grande rede de supermercados. 

“São recursos do Plano de Ações Articuladas, o PAR. Agora, temos condições de fazer o cadastramento do Município no sistema e esperamos iniciar as obras ainda em 2018. O empreendimento vai atender cerca de 480 crianças, em um ambiente propício aos estudos. Precisamos resolver essa questão”, comentou o gestor. Sobre o imóvel antigo, Júlio Cezar disse que a Prefeitura aguarda a decisão judicial. “Se a determinação for demolir, faremos isso. Caso contrário, o prédio poderá ser aproveitado para uma secretaria, como a recém-criada, de Segurança Pública e Defesa Social”, afirmou.  

 

O prefeito Júlio Fares percorreu, nesta quinta-feira, 30, todo o trajeto da MG-050, no perímetro de Mateus Leme, com o objetivo de fiscalizar as intervenções já realizadas e averiguar os trabalhos ainda em andamento. A vistoria terminou com a confirmação de diversas irregularidades e, diante do resultado, a administração municipal elaborou dois relatórios, encaminhados no mesmo dia à Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas – Setop -, junto a um  pedido de providências para os problemas detectados. 

Entre os apontamentos feitos pelo Executivo, a ligação da rua Escócia, no bairro Mangabeiras, à entrada do condomínio rural Rancho Grande, já que, atualmente, para acessar o chacreamento, os moradores que trafegam no sentido Belo Horizonte/Itaúna têm se deslocar aproximadamente dez quilômetros até o distrito de Azurita onde há retorno. Nesse caso, a Prefeitura se dispôs a realizar a benfeitoria, desde que haja autorização do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais – DEER/MG. 

Foi solicitada agilidade na construção da passarela no bairro Nossa Senhora de Lourdes, em Azurita, além de autorização para que seja edificada uma travessia de pedestres na altura da Escola Municipal Hélen Jaqueline e uma agulha de acesso à rodovia, próximo ao posto de combustíveis “Neblina Dourada”. O Executivo solicitou ao governo de Minas Gerais que interfira, no sentido de fazer com que a concessionária faça as adequações e adote medidas para aumentar a segurança dos motoristas e transeuntes na via. 

O prefeito cobrou alteração na angulatura da rua Nossa Senhora do Rosário, com a marginal da MG-050; abertura de acessos no Parque Industrial de Azurita; passarelas entre condomínio Rancho Grande e o bairro João Paulo II.  

As reivindicações do chefe do Executivo são ainda pelo nivelamento da praça, na entrada do bairro Mangabeiras; construção de muro de arrimo em uma das bases da travessia, perto da Formiga Doceira; drenagem das águas pluviais, na rua Evangelina Moreira, no Santa Bárbara; captação pluvial e recomposição de pavimento poliédrico na avenida Itália (Mangabeiras); recomposição de pavimento. Júlio Fares apontou ainda desnível na pavimentação construída na esquina da avenida José Surdo com a rua Safira, no Nossa Senhora do Rosário e a necessidade de revisão da construção de meio-fio na avenida Padre Vilaça, de instalação de guarda corpo próximo à Escola Municipal Hélen Jaqueline e de substituição das grades dos bueiros quebrados. 

SUGESTÃO DE MATÉRIA

EDIÇÃO EM PDF ONLINE